Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,14
    -0,06 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.825,90
    +11,90 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    30.053,52
    -429,61 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    673,56
    +430,88 (+177,55%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    20.306,38
    +356,17 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    26.705,90
    +158,85 (+0,60%)
     
  • NASDAQ

    12.324,75
    +80,00 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2641
    -0,0164 (-0,31%)
     

Batata, morango e maracujá lideram inflação; veja itens que mais subiram

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.01.2013 - Vista de bandeja com morangos. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.01.2013 - Vista de bandeja com morangos. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A batata-inglesa foi o item de consumo mais impactado pela inflação em abril, com alta de 18,28% no mês, segundo informou nesta quarta-feira (11) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No geral, a inflação oficial do país, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo) bateu em 1,06% no mês, a maior variação para um mês de abril desde 1996. Em 12 meses, a inflação foi de 12,13%.

Em alimentos e bebidas, a alta foi puxada pela elevação dos alimentos para consumo no domicílio (2,59%). Além da batata, o leite longa vida também foi destaque no mês, com alta de 10,31%.

Também houve aumento em itens que sempre fizeram parte da alimentação cotidiana do brasileiro, como o tomate (10,18%), o óleo de soja (8,24%), o pão francês (4,52%) e as carnes (1,02%).

Maiores aumentos mensais - Variação em abril

1º - Batata-inglesa - 18,28%

2º - Morango - 17,66%

3º - Maracujá - 15,99%

4º - Couve-flor - 13,25%

5º - Açaí - 11,73%

6º - Leite longa vida - 10,31%

7º - Tomate - 10,18%

8º - Passagem aérea - 9,48%

9º - Abobrinha - 9,31%

10º - Táxi - 9,16%

Os economistas atribuem os aumentos a um conjunto distinto de fatores. Para o óleo de soja, o resultado está mais relacionado à alta das commodities, que acaba influenciando nos custos de produção.

Nos alimentos in natura, como a batata-inglesa e o tomate, houve problemas de colheitas, explica o pesquisador. Para o leite, pesaram os custos de produção.

Na outra ponta, as principais quedas mensais foram do mamão (-13,39%), da banana-maçã (-8,46%) e da melancia (-8,38%).

Em 12 meses, o cenário é de altas expressivas em itens que foram sumindo do cardápio das famílias, como a cenoura (178,02%), o tomate (103,26%) e o café moído (67,53%).

Maiores aumentos em 12 meses - Variação até abril

1º - Cenoura - 178,02%

2º - Tomate - 103,26%

3º - Abobrinha - 102,99%

4º - Melão - 82,46%

5º - Morango - 70,39%

6º - Café moído - 67,53%

7º - Transporte por aplicativo - 67,18%

8º - Batata-inglesa - 63,40%

9º - Repolho - 54,72%

10º - Óleo diesel - 53,58%

As altas dos combustíveis também assustam o consumidor. No caso dos transportes, a inflação em abril foi puxada, sobretudo, pelo aumento nos preços dos combustíveis (3,20%). Assim como no mês anterior, o destaque foi a gasolina (2,48%).

No mês, o etanol subiu 8,44%; o diesel, 4,74% e o gás de botijão, 3,32%. Em 12 meses, o óleo diesel ocupa o posto de maior aumento (53,58%), seguido por etanol (42,11%), gás de botijão (32,34%) e gasolina (31,22%).

Em abril, os principais impactos da inflação vieram dos setores de alimentação e bebidas (2,06%) e dos transportes (1,91%). Juntos, os dois grupos contribuíram com cerca de 80% do IPCA de abril.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos