Mercado fechará em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    111.097,76
    +188,15 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.614,93
    +440,87 (+0,88%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,18
    +1,98 (+2,53%)
     
  • OURO

    1.766,40
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    16.826,14
    +423,71 (+2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    399,97
    -0,73 (-0,18%)
     
  • S&P500

    3.941,54
    -16,09 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.603,43
    -249,10 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.536,25
    +11,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4275
    -0,0291 (-0,53%)
     

Barraco no mar! Cientistas flagram polvos arremessando coisas um no outro

Cientistas da Alaska Pacific University (EUA) pesquisavam sobre a vida social dos polvos quando flagararam um comportamento inusitado: esses animais arremessam coisas uns nos outros deliberadamente. Ao todo, a equipe chegou a assistir 20 horas de filmagem para entender melhor a interação da espécie.

Nas filmagens, os cientistas viram os polvos coletando conchas, lodo ou algas com os tentáculos e depois as arremessaram para longe, impulsionando-as com jatos de água. E embora algumas vezes parecesse que eles estavam apenas jogando fora detritos ou restos de comida, às vezes parecia que eles estavam jogando coisas um no outro de propósito.

Em relatório divulgado pela revista científica Nature, a equipe encontrou pistas de que os polvos estavam deliberadamente atacando uns aos outros, já que os arremessos eram relativamente fortes e geralmente ocorriam quando o arremessador exibia uma cor uniforme do corpo escuro ou médio. Outra pista é que as "vítimas" do arremesso se abaixavam para se proteger.

“Não fomos capazes de avaliar quais poderiam ser as razões [por trás dos arremessos], mas isso pode ajudar esses animais a lidar com o fato de haver tantos polvos por aí”, apontam os responsáveis pela pesquisa. Em outras palavras, é um comportamento social, provavelmente.

De acordo com a comunidade científica, o trabalho abre uma nova porta para investigações sobre a vida social dos polvos, já considerados como inteligentes pelos especialistas. Assim, futuras pesquisas podem esclarecer mais sobre as interações entre esses animais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: