Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.467,63
    -57,53 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Barcos, carros e PCs impulsionam boom de exportações do México

(Bloomberg) -- Embarques de barcos, veículos e peças para computadores impulsionam um boom de exportações do México, com a crescente demanda dos EUA por produtos industriais de seu vizinho do sul.

A exportação de barcos produzidos no México saltou 266% em setembro em comparação com o ano anterior, o item que mais cresceu entre as vendas externas mexicanas acima de US$ 100 milhões, segundo dados do banco central. Peças de computador e automóveis lideraram a lista dos itens de exportação mais valiosos no mês, com cerca de US$ 4,7 bilhões cada, segundo os dados.

Os embarques da segunda maior economia da América Latina subiram para um recorde de US$ 52,3 bilhões em setembro, um aumento de 25% em relação ao ano anterior, de acordo com o instituto nacional de estatísticas. Mais de 80% disso vai para os EUA, de longe o principal parceiro comercial do México.

O boom das exportações é “explicado em parte por uma demanda não-satisfeita nos Estados Unidos”, disse Rodolfo Navarrete, diretor de análise da Vector Casa de Bolsa na Cidade do México.

Entre as principais categorias, as exportações de vagões ferroviários saltaram 174% em termos anuais, enquanto os medicamentos para venda no varejo cresceram 60%, mostram os dados do banco central. Veículos e autopeças cresceram 44% e cerveja de malte 27%, o mesmo aumento do petroleo .

As exportações crescentes do México ocorrem em um momento em que o governo estuda formas de atrair investimentos para abastecer o mercado americano com fábricas que, não fosse isso, se estabeleceriam nos mercados asiáticos, em uma tendência conhecida como nearshoring.

A ministra da Economia do México, Raquel Buenrostro, no início deste mês disse que mais de 400 empresas estavam procurando transferir operações da Ásia para a nação latino-americana.

Se o México aproveitar integralmente esta tendência, suas exportações para os EUA podem crescer cerca de 38% nos próximos anos, de acordo com relatório do Barclays.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.