Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,42
    -0,02 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.763,80
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    61.944,28
    +560,82 (+0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.277,50
    -13,00 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3910
    -0,0005 (-0,01%)
     

Bandeira Vermelha: Número de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes triplicam em 2021

·4 minuto de leitura

No início da pandemia da Covid-19 os idosos foram os mais afetados pela doença criando uma falsa sensação de que crianças e adolescentes não poderiam ficar gravemente doentes por causa do vírus. Só no mês de agosto, no intervalo de uma semana, as secretarias de saúde das cidades de Cascavel e Toledo, ambas no Oeste do Paraná, confirmaram que um menino de nove anos e uma menina de onze anos morreram em decorrência da doença. Também foi confirmado um caso da variante delta, numa adolescente de 17 anos, a paciente já está recuperada.

O Levantamento feito com base nos dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) indica que as 2 faixas etárias de crianças e adolescentes apresentam alta significativa tanto nos casos confirmados quanto nas mortes causadas por Covid-19 neste ano em comparação a 2020 e 2021 os números triplicaram.

Número de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes triplicam em 2021
Número de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes triplicam em 2021

O Centro de Operações Emergenciais (COE), anunciou nesta terça-feira (14), bandeira vermelha para a cidade de Toledo. A decisão foi baseada nos últimos dados epidemiológicos que apontam 385 novos casos e 08 óbitos, apesar de mais de 97% da população ter recebido a primeira dose da vacina. A Secretaria do Estado da Saúde (Sesa), confirmou mais de 26 casos e 08 óbitos da variante delta, somente nesta terça, agora o Paraná soma 162 casos e 38 óbitos da nova variante, os novos casos também foram registrados em Cascavel e Toledo. Os óbitos pertencem aos municípios de Campina Grande do Sul, Curitiba, São José dos Pinhais e Cascavel e tratam-se de 06 mulheres e 03 homens com idades de 5 a 80 anos.

A taxa de transmissão do vírus no estado do Paraná está em 0,84, a décima primeira maior do país de acordo com o sistema Loft Science, indicando um percentual de contaminação acelerado. No mês de agosto o estado atingiu 1,12, a maior do país e ficou acima da média nacional. O sistema calcula em tempo real o Rt médio de todos os estados e do país a partir de um algoritmo desenvolvido pela empresa; o Rt, ou número de reprodução eficaz é o número médio de contágios causados por cada pessoa infectada em um determinado ponto no tempo, levando em consideração mudanças no nosso comportamento (quarentena, uso de máscara, home office, etc). Um Rt de 3-4 infecta virtualmente toda a população, enquanto um Rt de 1,5 pode ainda alcançar 60% da população. Somente se o Rt for menor do que 1, a epidemia irá diminuir de tamanho até ser eliminada.

A taxa de transmissão do vírus no estado do Paraná está em 0,84, a décima primeira maior do país de acordo com o sistema Loft Science
A taxa de transmissão do vírus no estado do Paraná está em 0,84, a décima primeira maior do país de acordo com o sistema Loft Science

Em entrevista para o Yahoo, a secretária de saúde do município de Toledo, Gabriela Kucharski, ressaltou a importância da vacinação de toda a população e a continuidade dos cuidados. “A vacinação é um pacto coletivo em saúde pública, eu me vacino para mim e a sociedade, quanto mais pessoas estiverem vacinadas menos o vírus circula e mais proteção teremos. Além disso, nós precisamos continuar com a nossa rotina de mais de um ano e meio de distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscara. E hoje nós sabemos também que frente às novas variantes virais a segunda dose se tornou mais importante ainda. Sabemos que o vírus mutou ao longo do tempo, por um enquanto a variante predominante no Brasil continua sendo a variante P1, mas a variante Delta está se espalhando. Quanto mais gente vacinada melhor, são estratégias que se combinam, quando tivermos uma população toda vacinada, esse vírus vai ter uma maior dificuldade de circular dentro da comunidade”.

Estudo da Pfizer em Toledo

Toledo foi escolhida pela farmacêutica norte-americana Pfizer entre cidades de países sub desenvolvidos para realizar um estudo observacional da vacina no Brasil, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). A pesquisa vai monitorar o vírus Sars- CoV- 2 em uma cidade de médio porte, no período de dois anos, com toda população vacinada.

Segundo a estimativa do Ministério da Saúde, a cidade já aplicou 9.263 primeiras doses (D1) do imunizante contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos. O número da secretaria municipal representa 80,9% da população de 11. 438 adolescentes nesta faixa etária.

O diferencial da pesquisa observacional financiada pela Pfizer é a possibilidade de vacinar adolescentes a partir dos 12 anos e avaliar a comunidade inteira independente do tipo de vacina que ela recebeu. O estudo deve durar até 2023 na cidade de 145 mil habitantes, mais de 100 mil já foram vacinados com pelo menos a primeira dose. As doses foram oferecidas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) que aceitou e entendeu a importância da pesquisa, assim como as cidades Serrana - SP (Coronavac) e Botucatu - SP (AstraZeneca).

Segundo a coordenadora do curso de medicina da Universidade Federal do Paraná - Câmpus Toledo, Cristina Oliveira Rodrigues, o monitoramento deve começar em algumas semanas, pois a vacinação foi uma premissa para o estudo. “A vacinação em si não faz parte do estudo, porque o produto já está registrado no Brasil e liberado para a faixa etária. É importante destacar que não estamos testando um produto, ele já foi devidamente testado, aprovado, cientificamente ele funciona para a população, existem outros estudos acontecendo a partir dos 18 anos no Brasil, e a UFPR cumpre seu papel de fazer pesquisa no interior do Paraná trazendo muitas informações novas a respeito do vírus, já que é a única do Brasil que estuda a população a partir de 12 anos”, pontuou.

Cobertura vacinal no Oeste do Paraná

Cobertura vacinal no Oeste do Paraná
Cobertura vacinal no Oeste do Paraná

Total de paranaenses vacinados:

  • 1ª dose: 7.684.770

  • 2ª dose: 3.738.613

  • Dose única: 320.838

  • Total: 8.005.608

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (14) mais de 1.968 casos confirmados e 51 mortes pela Covid- 19 no Paraná. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.474.961 casos confirmados e 37.944 mortos pela doença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos