Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    125.477,84
    +865,81 (+0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.910,53
    +12,74 (+0,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,07
    +0,42 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.797,00
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    39.762,41
    +1.332,55 (+3,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    932,28
    +56,05 (+6,40%)
     
  • S&P500

    4.401,46
    -20,84 (-0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.058,52
    -85,79 (-0,24%)
     
  • FTSE

    7.007,05
    +10,97 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.010,75
    +63,00 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0789
    -0,0295 (-0,48%)
     

Bandeira vermelha: conta de luz segue com tarifa alta em julho

·1 minuto de leitura
O valor a ser pago pelos consumidores, porém, será informado somente na próxima terça-feira (26). Foto: Getty Images.
O valor a ser pago pelos consumidores, porém, será informado somente na próxima terça-feira (26). Foto: Getty Images.

O consumidor seguirá pagando caro na conta de luz em julho. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou que a cobrança para o próximo mês será a da bandeira tarifária vermelha patamar 2 no mês de julho, a mais cara das tarifas. O valor a ser pago pelos consumidores, porém, será informado somente na próxima terça-feira (26).

A bandeira mais custosa do sistema da agência já havia sido adotada em junho, até então com custo adicional de 6,243 reais para cada 100kWh consumidos.

Segundo reportagem do O Globo, o valor cobrado pela chamada bandeira vermelha 2, uma taxa extra cobrada da população quando há aumento nos custos da geração e distribuição elétrica, vai aumentar pelo menos 60% em julho. O motivo: problemas logísticos causados pela crise hídrica que se abate sobre o país.

A falta de chuva, uma das mais graves em um século em diversas regiões do país, segundo institutos meteorológicos brasileiros, pressiona o sistema de geração hídrica, e causa aperto nos preços na ponta consumidora.

E os aumentos atuais continuam: somente neste ano, os reajustes já chegam a 7% na conta, enquanto um novo aumento na bandeira tarifária, outro fator de encarecimento, deve elevar a mesma em 20%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos