Mercado fechará em 3 hs
  • BOVESPA

    104.296,79
    -3.438,22 (-3,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.951,45
    -68,60 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,65
    +0,15 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.787,30
    +5,40 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    60.787,02
    -2.238,18 (-3,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.449,72
    -53,31 (-3,55%)
     
  • S&P500

    4.531,15
    -18,63 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    35.575,18
    -27,90 (-0,08%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.282,00
    -196,75 (-1,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6575
    +0,0765 (+1,16%)
     

Bancos europeus já se afastam de clientes para evitar risco ESG

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Bancos europeus começam a se afastar de clientes que representam um risco climático para não terem que enfrentar a possibilidade de maiores exigências de capital, de acordo com o órgão que supervisiona a mudança.

Most Read from Bloomberg

Bancos têm aumentado os preços, negado pedidos de empréstimo, deixado setores “e, em alguns casos, clientes”, disse Jacob Gyntelberg, diretor do departamento de análise econômica e de risco da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês).

Já há evidências de que projetos de exploração de petróleo e gás são agora evitados por bancos, e não apenas o setor de carvão. A tendência coincide com a pressão crescente sobre o setor financeiro de reguladores e investidores para a transição rumo a segmentos de baixa intensidade de carbono. Ao mesmo tempo, setores considerados receptores da mudança climática - incluindo partes do mercado de hipotecas - também são reavaliados pelos bancos, disse a EBA.

Antes vista como uma medida de último recurso, a desalavancagem ocorre quando o setor financeiro enfrenta exigências para abordar riscos ambientais. Parlamentares europeus querem redirecionar o fluxo de capital para que não seja investido em indústrias que poluem, diante de sinais inequívocos de que a mudança climática já causa efeitos mortais e alerta de cientistas de que o tempo está se esgotando.

Em relatório divulgado na segunda-feira, a Moody’s Investors Service alertou que as perdas com empréstimos dos bancos podem subir 20% no cenário climático mais extremo. “O risco climático provavelmente terá grande influência na qualidade dos empréstimos dos bancos e, dependendo de como a mudança climática se desdobrar e da resposta das políticas a isso, as perdas resultantes podem ser substanciais”, disse a Moody’s.

Na preparação para as negociações climáticas da COP26 em Glasgow no mês que vem, bancos devem fornecer declarações mais ambiciosas sobre a redução de suas pegadas de CO2 em metas atualizadas de emissões zero de carbono.

A EBA trabalha com supervisores nacionais e com o setor. Há uma mudança fundamental em andamento na forma como os bancos fazem negócios, e Gyntelberg disse que sua agência vê alguns sinais “encorajadores”.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos