Mercado abrirá em 5 h 55 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,19
    -0,57 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.801,90
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    23.844,87
    +113,38 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,09
    +14,22 (+2,62%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    20.035,68
    -10,09 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.199,75
    +16,50 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Bancos estancam perda de usuários em apps mas seguem atrás de concorrente digital

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Os grandes bancos brasileiros reverteram a tendência de contração no número de usuários mensais ativos em seus aplicativos, registrando 37% do total em maio, segundo levantamento do UBS Evidence Lab.

O resultado, porém, segue aquém do patamar em que se encontrava em janeiro de 2018, quando os quatro maiores players tradicionais (Bradesco, Caixa, Itaú e Santander Brasil) abocanhavam 76% do total de usuários ativos.

Nesse meio tempo, o banco digital Nubank viu sua fatia crescer de 8% para 20%, registro que o tornou líder na métrica da pesquisa.

Logo atrás, com 14%, vem o Bradesco, que tem investido em fintechs como Next e Digio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos