Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,99
    +0,69 (+0,94%)
     
  • OURO

    1.749,00
    -0,80 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.980,57
    -1.714,27 (-3,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,25
    +15,75 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2521
    +0,0271 (+0,44%)
     

Banco Safra registra marca de plataforma de cursos sobre criptomoedas

·2 minuto de leitura
Fachada do Banco Safra na Avenida Paulista em SP
Fachada do Banco Safra na Avenida Paulista em SP

A história do Banco Safra no Brasil ganhou mais um capítulo, com o registro de uma plataforma de cursos sobre criptomoedas sendo feita pela instituição.

O banco tem origens na Síria e Líbano, onde seus fundadores nasceram e já trabalhavam com ofertas de serviços financeiros desde 1800.

Chegando ao Brasil em 1953, atraída pelo crescimento econômico, eles fundaram a instituição bancária em 1967, após a aquisição de um banco local, se tornando uma das mais importantes hoje.

No final de 2020, o fundador Joseph Safra faleceu, ele era até então considerado um dos homens mais ricos do Brasil, deixando a fortuna para seus filhos.

Já a instituição afirma possuir R$ 1 trilhão sob gestão atualmente, com presença em 25 países. Vale o destaque que no início da história do Banco Safra, seus fundadores trabalhavam diretamente com o câmbio de moedas.

Toda essa história mostra que essa instituição está há séculos lidando com muito dinheiro nacional, mas já mira inovações no novo setor das criptomoedas e suas novas oportunidades.

Banco Safra pede o registro de plataforma de cursos sobre criptomoedas e blockchain

De acordo com uma divulgação do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) nesta terça-feira (17), o Banco Safra pediu o registro da marca “Future 10”. O depósito de solicitação foi feito no dia 28 de julho último, com o procurador Kasznar, Leonardos Advogados.

De acordo com o processo, o Banco Safra quer fazer a “organização e realização de palestras e de eventos de cunho educativo a respeito de investimentos em criptomoedas, blockchain e de tecnologia (tais como internet das coisas e e-games).

Segundo o INPI, a documentação enviada pelo banco seguiu o necessário para abertura do processo, com o exame frontal concluído. Agora, há um prazo de contestação do registro da marca, que está com a situação “Aguardando prazo de apresentação de oposição”.

Em nota enviada ao Yahoo Finanças, o Banco Safra informou que: "O registro Future 10 refere-se exclusivamente para a realização de eventos, lives e palestras, como pode ser atestado no canal do YouTube do Safra: https://www.youtube.com/channel/UC_eA5WnJz2rQ2iJ9cF97adw "

De qualquer forma, o banco é apenas mais um dos grandes a se envolver com o mercado de criptomoedas. O Itaú, por exemplo, tem oferecido produtos de investimentos em Bitcoin e outras moedas digitais em sua plataforma.

Já o Banco do Brasil, que abriu concurso recentemente, colocou o Bitcoin como item para estudo no edital, destacando que pode até trabalhar com algum produto em breve.

Outros bancos como o Santander já utilizam a tecnologia blockchain para processar remessas bancárias, ou seja, essas tecnologias estão cada vez mais enraizadas nos bancos.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos