Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,01
    +0,25 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.808,00
    -9,50 (-0,52%)
     
  • BTC-USD

    18.855,19
    -1.426,61 (-7,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,82
    -26,65 (-6,18%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.511,25
    -179,75 (-1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5056
    +0,0950 (+1,76%)
     

Banco Mundial aprova ajuda adicional de US$ 1,5 bilhão para Ucrânia

O Banco Mundial aprovou nesta terça-feira (7) uma ajuda adicional de cerca de 1,5 bilhão de dólares para a Ucrânia, elevando o pacote total de apoio previsto para o país devastado pela guerra para mais de 4 bilhões de dólares.

A invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro criou uma crise humanitária e devastou a economia, destruindo a infraestrutura e bloqueando as cruciais exportações de grãos do país, além de prejudicar a capacidade do governo de pagar suas contas.

O novo financiamento será usado para pagar os salários de funcionários públicos e trabalhadores sociais, explicou o banco em um comunicado, observando que, com os novos fundos, serão quase 2 bilhões de dólares desembolsados para ajudar a Ucrânia.

O Banco Mundial “oferece apoio contínuo à Ucrânia e seu povo diante da guerra em andamento", disse o presidente da instituição, David Malpass, citado no texto.

"Estamos trabalhando com países doadores para mobilizar apoio financeiro e aproveitar a flexibilidade de nossos vários instrumentos financeiros para ajudar a proporcionar aos ucranianos acesso a serviços de saúde, educação e proteção social", acrescentou.

Um roteiro emitido pelo Banco Mundial propõe uma abordagem de ajuda de médio prazo de 15 meses de duração, de abril de 2022 a junho de 2023.

O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, afirmou que seu governo precisa de 7 bilhões de dólares por mês em ajuda para seguir funcionando.

hs/sst/ad/mr/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos