Mercado fechará em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    111.109,26
    -964,29 (-0,86%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.481,76
    -537,15 (-0,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,37
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.932,30
    -10,50 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    23.825,92
    +825,57 (+3,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,52
    -0,80 (-0,15%)
     
  • S&P500

    4.171,13
    +51,92 (+1,26%)
     
  • DOW JONES

    33.926,77
    -166,19 (-0,49%)
     
  • FTSE

    7.820,16
    +59,05 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.958,36
    -113,82 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.402,05
    +55,17 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    12.785,50
    +371,25 (+2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4720
    -0,0824 (-1,48%)
     

CORREÇÃO-Banco Mundial alerta que economia global pode facilmente cair em recessão em 2023

(Corrige previsão para PIB da zona do euro a estabilidade, em vez de alta de 0,5%)

Por David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - O Banco Mundial reduziu suas previsões de crescimento para 2023 na terça-feira para níveis à beira da recessão para muitos países, uma vez que o impacto do aumento das taxas de juros por bancos centrais se intensifica, a guerra da Rússia na Ucrânia continua e os principais motores econômicos do mundo tropeçam.

O banco de desenvolvimento disse esperar agora um crescimento global do PIB de 1,7% em 2023 - o ritmo mais lento à parte das recessões de 2009 e 2020 em quase três décadas. Em seu relatório anterior Perspectivas Econômicas Globais, em junho de 2022, o banco havia previsto um crescimento global de 3,0% em 2023.

O banco disse que grandes desacelerações nas economias avançadas, incluindo cortes acentuados em sua previsão para crescimento de 0,5% nos Estados Unidos e estabilidade na zona do euro, podem prenunciar uma nova recessão global menos de três anos após a última.

"Dada a fragilidade das condições econômicas, qualquer novo desenvolvimento adverso - como inflação mais alta do que o esperado, aumentos abruptos nas taxas de juros para contê-la, um ressurgimento da pandemia de Covid-19 ou uma escalada das tensões geopolíticas - poderia empurrar a economia global para a recessão", disse o banco em um comunicado que acompanha o relatório.

As perspectivas sombrias serão especialmente difíceis para as economias emergentes e em desenvolvimento, disse o Banco Mundial, já que elas lutam com pesados encargos de dívida, moedas e crescimento da renda fracos e desaceleração do investimento empresarial, que agora está previsto a uma taxa de crescimento anual de 3,5% nos próximos dois anos - menos da metade do ritmo das duas últimas décadas.

"A fraqueza no crescimento e no investimento empresarial irá agravar as já devastadoras reversões na educação, saúde, pobreza e infraestrutura e as crescentes demandas das mudanças climáticas", disse o presidente do Banco Mundial, David Malpass, em uma declaração.

O crescimento da China em 2022 caiu para 2,7%, seu segundo ritmo mais lento desde meados dos anos 1970 depois de 2020, já que as restrições sob a política de Covid zero, a turbulência do mercado imobiliário e a seca atingiram o consumo, a produção e o investimento, disse o relatório do Banco Mundial.

O banco prevê uma recuperação para 4,3% em 2023, mas isso está 0,9 ponto percentual abaixo da previsão de junho devido à gravidade dos problemas causados pela Covid e ao enfraquecimento da demanda externa.

O Banco Mundial observou que algumas pressões inflacionárias começaram a diminuir à medida que 2022 chegava ao fim, com preços mais baixos de energia e commodities, mas advertiu que os riscos de novas interrupções de fornecimento são altos, e que a inflação elevada pode persistir. Isto pode fazer com que os bancos centrais respondaem aumentando as taxas de juros mais do que o esperado atualmente, agravando a desaceleração global, acrescentou.