Banco da Itália prevê contração de 1,0% no PIB

A economia da Itália provavelmente terá contração de 1,0% neste ano, afirmou o banco central do país - um declínio bem maior do que o de 0,2% previsto em meados de 2012. A estimativa para todo o ano passado é de que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha caído 2,1% e uma volta ao crescimento deve ocorrer em 2014, com expansão de 0,7%, de acordo com o boletim mensal do Banco da Itália.

O consumo das famílias deve diminuir 1,9% neste ano, em meio às medidas de austeridade fiscal, e pode ter um pequeno aumento em 2014, segundo as projeções. O Banco da Itália prevê que o país terá um saldo em conta corrente equilibrado neste ano e um superávit em 2014.

Os investidores estrangeiros venderam 76 bilhões de euros líquidos em bônus do governo de médio e longo prazos entre janeiro e outubro de 2012 e compraram 28 bilhões de euros líquidos em bônus soberanos de prazo mais curto. Os investidores italianos, enquanto isso, reduziram a exposição a ativos estrangeiros, principalmente bônus, em 54 bilhões de euros durante o mesmo período.

O Banco da Itália afirmou que existe 50% de chance de o PIB italiano começar a crescer no segundo semestre deste ano. Sobre a inflação, o banco central projeta que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) harmonizado subirá 1,8% neste ano e 1,7% em 2014, bem menos do que a alta de 3,0% de 2012.

A previsão para o déficit orçamentário de 2012 é de cerca de 3,0% do PIB, enquanto a relação entre dívida pública e PIB deve ter subido 6 pontos porcentuais, um terço disso em razão de contribuições do governo aos fundos de resgate europeus. Os custos do serviço da dívida cresceram para 5,5% do PIB no ano passado, de 4,5% em 2011, disse o banco central. As informações são da Dow Jones.

Carregando...