Mercado abrirá em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,24
    +0,84 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.808,90
    -10,00 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    29.814,41
    -623,85 (-2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    669,22
    +426,54 (+175,76%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    20.595,41
    -7,11 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    12.505,25
    -55,00 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1983
    -0,0121 (-0,23%)
     

Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento prevê forte queda do PIB da Ucrânia em 2022

Os efeitos da guerra na cidade ucraniana de Mariupol (AFP/Stringer) (Stringer)

A economia ucraniana deve encolher quase um terço este ano devido à invasão russa, de acordo com as previsões do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (BERD), que tem sua assembleia geral anual esta semana.

O organismo revisou a previsão de contração do Produto Interno Bruto (PIB) da Ucrânia para uma queda de 30% em 2022, contra 20% anunciado nas estimativas de março.

Sobre a Rússia, o BERD mantém a previsão de contração de 10% da economia, que enfrenta uma série de sanções sem precedentes.

A instituição revisou ainda a previsão de crescimento para toda a região que engloba: 1,1%, contra um avanço de 1,7% nas estimativas de março.

Fundado em 1991 para ajudar os países que integravam o bloco soviético a passar à economia de livre mercado, o BERD ampliou desde então o alcance e atualmente inclui países do Oriente Médio e do norte da África.

Após uma forte contração do PIB destes países em 2020 devido à pandemia, e de uma forte alta no ano passado com a recuperação pós-covid, "a guerra na Ucrânia tem um profundo impacto nas economias" da região, destaca um comunicado.

A redução das previsões regionais é motivada "principalmente por uma contração da economia ucraniana mais forte do que o previsto devido à guerra em curso", afirma a nota.

O banco, que começa nesta terça-feira sua assembleia geral anual de três dias em Marrakesh, também espera que a economia da região se recupere em até 4,7% no próximo ano, estimulada pela hipótese de que a reconstrução da Ucrânia provocará uma alta ed 25% do PIB deste país.

Mas também prevê que a economia regional sofrerá em 2022 as "pressões inflacionárias", sentidas em toda a economia mundial.

As previsões podem ser revisadas em caso de escalada do conflito ou de mais restrições às exportações de commodities russas, alerta o BERD.

ved-acc/mar/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos