Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    43.558,49
    +916,09 (+2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Banco digital para pequenas empresas capta US$ 116 milhões

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A fintech Cora, um banco digital que atende pequenas e médias empresas, captou US$ 116 milhões (cerca de R$ 625 milhões) com investidores.

A maior parte do dinheiro vem do fundo americano Greenoaks Capital.

Também injetaram recursos na empresa novos investidores, como o fundo Tiger e a empresa chinesa Tencent, dona do superapp WeChat, e investidores de captações anteriores, como Ribbit Capital, Kaszek Ventures e QED Investors.

O serviço da fintech foi lançado em outubro de 2020. Neste ano, a Cora já havia levantado US$ 26,7 milhões (R$ 144 milhões).

A companhia afirma ter 140 mil clientes e o objetivo de ultrapassar os 380 mil ainda neste ano.

Seguindo caminho traçado pelo Nubank no atendimento a pessoas físicas, Igor Senra, sócio da fintech, diz que o objetivo da empresa é manter uma estrutura mais enxuta do que os grandes bancos e, com isso, reduzir as taxas cobradas dos pequenos e médios empresários.

Senra diz que o objetivo da fintech é oferecer um atendimento específico para atender às necessidades de empresas, em vez de apenas colocar os mesmos serviços dados para o cliente pessoa física.

Como exemplo, diz que o empresário precisa ver uma projeção de fluxo de caixa quando abre seu serviço bancário, em vez de apenas um extrato de contas pagas e recebimentos. "Uma só empresa tentar fazer bem as duas coisas é cometer o mesmo erro que sempre foi cometido", afirma.

Com os recursos dos investidores, Senra diz que irá acelerar a implantação do serviço de crédito e antecipação de recebíveis para empresas.

A fintech conta com 170 funcionários e prevê encerrar o ano com 250.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos