Mercado abrirá em 3 h 40 min

Banco Central garante estar “acompanhando” o sistema de pagamentos pelo WhatsApp

Rubens Eishima

O Banco Central do Brasil informou que "está acompanhando" a iniciativa do WhatsApp, que lançou nesta semana seu sistema de pagamentos pelo aplicativo de mensagens no país. A informação foi enviada pelo órgão em nota ao site Convergência Digital.

O novo recurso do WhatsApp permite transferir dinheiro entre contas bancárias e fazer pagamentos em estabelecimentos, diretamente na tela de conversa do app.

“O BC está acompanhando a iniciativa do WhatsApp e avalia que há grande potencial para sua integração ao PIX. Entretanto, o BC considera prematura qualquer iniciativa que possa gerar fragmentação de mercado e concentração em agentes específicos” respondeu o banco ao Convergência Digital.

Pagamentos instantâneos

O PIX é o sistema de pagamentos em tempo real em desenvolvimento pelo BC, que tem como objetivo funcionar 24 horas por dia, sem intermediários. A principal vantagem do sistema, segundo o Banco Central, é a disponibilidade do dinheiro em poucos segundos, superior à TED, que pode passar de uma hora para concretizar a transferência.

No caso do sistema implementado pelo WhatsApp, a operação é processada pela Cielo. Para transferências entre pessoas físicas, a quantia circula entre contas, como na modalidade débito do cartão. No caso dos pagamentos para empresas, a operação pode ser feita com cartões de crédito ou débito e, de acordo com a Cielo, o prazo de recebimento do valor é de um dia para compras com a função débito e dois para a opção crédito.

O Banco Central informou que observará o funcionamento do sistema do app de mensagens, especialmente caso ele ofereça riscos à interoperabilidade, velocidade, segurança e transparência.

O WhatsApp não divulgou um prazo para oferecer seu sistema de pagamentos a todos os brasileiros, que inclui apenas três bancos parceiros até o momento.

Pix promete transferências e pagamentos instantâneos (imagem: Banco Central)

O BC, por outro lado, anuncia que o PIX estará disponível a partir de novembro de 2020. A lista de bancos em processo de adesão ao sistema nacional incluia 140 empresas em sua última atualização.


Fonte: Canaltech