Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.123,85
    -3.459,16 (-3,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.925,52
    -673,01 (-1,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,42
    -0,87 (-1,16%)
     
  • OURO

    1.738,10
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    41.765,95
    -745,45 (-1,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.031,61
    -25,54 (-2,42%)
     
  • S&P500

    4.352,63
    -90,48 (-2,04%)
     
  • DOW JONES

    34.299,99
    -569,38 (-1,63%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.370,50
    -129,89 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    29.379,95
    -804,01 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    14.843,25
    +78,50 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3437
    +0,0011 (+0,02%)
     

Banco Central flexibiliza limites e horários do PIX para diminuir crimes

·2 minuto de leitura

O Banco Central (BC) anunciou nesta sexta-feira (27) a flexibilização em regras do PIX com o objetivo de garantir mais segurança aos usuários do sistema. Entre as novidades estão a possibilidade de bloquear horários para transferências, limitar valores de pagamentos de forma personalizada e escolher quais destinatários estão aptos a receber.

Segundo o presidente do BC, Roberto Campos Neto, o objetivo das mudanças é evitar fraudes e roubos por criminosos, que já se aproveitam do método de pagamentos para realizar golpes. Entre as mudanças imediatas está a capacidade de estabelecer por 24 horas um limite máximo de R$ 1 mil para pagamentos.

Banco Central. Imagem: Divulgação/Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Banco Central. Imagem: Divulgação/Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Campos Neto explica que o valor foi determinado porque a maioria das transações feitas usando o PIX não superam essa quantidade. “Então, a intervenção protege o patrimônio das pessoas, não diminui usabilidade e desincentiva crimes como sequestro relâmpago”, explicou ele em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira.

Mudanças afetam os TEDs

O presidente do BC também anunciou mudanças para o funcionamento das Transferências Eletrônicas Disponíveis (TED), que não podem mais ser acolhidas por instituições entre as 20 horas de um dia e as 6 horas do dia seguinte. Todos os agendamentos feitos durante esse intervalo vão ser movidos para o dia posterior e poderão ser cancelados pelos clientes.

A mudança tem como objetivo trazer proteção adicional aos consumidores e diminuir e efetividade de sequestros-relâmpagos. Campos Neto voltou a destacar na coletiva que o PIX é um método seguro, e que ele não estimulou a ocorrência de novos crimes — a tecnologia foi somente uma opção adicional encontrada por criminosos para cometer suas ações.

As novas medidas de segurança têm caráter opcional, cabendo aos usuários definir se querem utilizá-las. As mudanças no PIX surgem como resultado da pressão exercidas por bancos que, além das demandas por aumento de segurança, também pedem que o BC permita a retirada do sistema das páginas iniciais de seus aplicativos, bem como o desligamento dos limites de pagamentos oferecidos aos valores possíveis de transferir usando o TED.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos