Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.741,50
    +1.357,42 (+4,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Banco BTG paga R$ 12,9 bilhões em leilão de empresa de fibra óptica do Grupo Oi

·2 minuto de leitura

Em pouco mais de dez minutos, o leilão do controle da InfraCo foi vencido pelos fundos do banco BTG Pactual, que não teve concorrentes na operação. A empresa é uma sociedade de propósito específico criada pelo Grupo Oi e administra uma rede de fibra óptica com mais de 400 mil quilômetros de extensão.

Quem conduziu o processo foi a Sétima Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, responsável pelo processo de recuperação judicial da companhia. O interesse do BTG começou em abril, quando o banco fez a primeira proposta para comprar o capital social votante da InfraCo.

A instituição pagou cerca de R$ 12,9 bilhões para ficar com 57,9% do capital social votante da InfraCo, que tem dívida líquida de R$ 4,107 bilhões. Os recursos devem permitir que a Oi reduza suas dívidas e possa seguir com seu plano de crescimento em banda larga fixa e encerrar o processo de recuperação judicial.

Imagem: Reprodução/Elements/poungsaed_eco
Imagem: Reprodução/Elements/poungsaed_eco

Uma fonte do jornal O Globo diz que a ideia é que os aportes totais na InfraCo cheguem a R$ 30 bilhões até 2030. Outro plano é a abertura de capital da empresa na bolsa de valores (B3).

Pagamento parcelado

Pelo acordo, o BTG vai pagar a compra em várias fases. Na "parcela primária", são R$ 3,2 bilhões — isso corresponde a 17,1% do capital social votante da empresa. Na "parcela secundária", serão R$ 6,5 bilhões, que equivalem a 33,9% do capital social votante da InfraCo.

Além disso, o BTG deve pagar R$ 1,6 bilhão como “parcela primária adicional”, o que o leva a 54,8% do capital social votante da companhia. A operação envolve, ainda, a incorporação da Globonet — uma rede de cabos submarinos comprada da Oi pelo banco há alguns anos — que é avaliada em R$ 1,5 bilhão. Assim, o BTG terá 57,9% do capital social votante da InfraCo, ao custo de R$ 12,9 bilhões.

Agora, representantes da Oi e dos fundos do BTG devem entrar com pedido de aprovação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Só após essa aprovação, o BTG poderá participar da gestão da companhia. Já o dinheiro obtido pelo Grupo Oi com a transação só deve entrar no caixa no início do ano que vem.

A expectativa do Grupo Oi é finalizar a venda de ativos até o fim deste ano. Em 2020, já vendeu a operação de telefonia móvel para as rivais Claro, Vivo e TIM por R$ 16,5 bilhões. O negócio ainda não recebeu aval do governo e é criticado por pequenas operadoras e órgãos de defesa do consumidor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos