Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    61.318,48
    -700,05 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Banco do Brics aprova empréstimo de US$1 bi para trabalhadores da linha de frente da saúde na Rússia

·1 minuto de leitura
Homem recebe dose da vacina Sputnik V cntra a Covid-19 em trem médico em Tulun, Rússia

MOSCOU (Reuters) - O Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) aprovou um empréstimo de até 1 bilhão de dólares para dar suporte a profissionais de saúde que tratam de pacientes com Covid-19 na Rússia, disse o banco nesta segunda-feira.

O NBD foi fundado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, grupo de economias emergentes conhecido como Brics. O banco estabeleceu o Mecanismo de Assistência de Emergência em abril de 2020 para fornecer até 10 bilhões de dólares em assistência relacionada à crise para seus países membros.

"O empréstimo vai fornecer recursos financeiros para atender uma das necessidades mais críticas de resposta de saúde da Rússia ao surto de Covid-19 e vai melhorar a capacidade e resiliência do setor de saúde pública do país", disse o NBD em comunicado.

O banco disse que sua diretoria aprovou o empréstimo em 25 de março para dar suporte a pagamentos aos profissionais de saúde da linha de frente, incluindo médicos, enfermeiros e equipes médicas.

A Rússia aumentou os empréstimos em 2020 para tapar buracos no orçamento em meio à pandemia de Covid-19 e aos baixos preços do petróleo, seu principal produto de exportação. O Ministério das Finanças disse que o empréstimo e outros recursos ajudariam a compensar os custos orçamentários.

"Como os empréstimos para financiamento do combate à Covid-19 são concedidos pelo NBD em termos favoráveis, o Ministério das Finanças considera apropriado atrair crédito do NBD", afirmou o ministério em nota, acrescentando que apresentará proposta ao governo para consideração.

(Reportagem de Darya Korsunskaya e Alexander Marrow)