Mercado fechará em 6 h 29 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,22
    -1,73 (-2,47%)
     
  • OURO

    1.794,00
    +8,80 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    58.014,61
    +965,93 (+1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.473,17
    +44,24 (+3,10%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.057,52
    -52,43 (-0,74%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.313,75
    -77,00 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3501
    +0,0209 (+0,33%)
     

Banco do Brasil tem resultado melhor que o esperado no 3º tri

·2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco do Brasil divulgou nesta segunda-feira resultados acima das estimativas dos analistas para o lucro do terceiro trimestre e disse que deve ter lucro líquido de 2021 maior do que havia previsto antes.

O banco vê seu lucro líquido recorrente, que exclui itens extraordinários, de 19 bilhões a 21 bilhões de reais, ante faixa anterior de 17 bilhões a 20 bilhões, já que sua carteira de empréstimos deve se expandir mais rapidamente.

O lucro líquido recorrente de julho a setembro atingiu 5,139 bilhões de reais, alta de 47,6% em ante mesmo período do ano anterior, e acima da estimativa de analistas compilada pela Refinitiv de 4,496 bilhões de reais. O retorno sobre o patrimônio líquido foi de 14,3%.

Sua receita líquida de juros, uma medida dos ganhos com empréstimos menos custos de depósitos, aumentou 11,9% ano a ano para 15,683 bilhões de reais, impulsionada por empréstimos e ganhos comerciais.

A carteira de crédito do BB cresceu 6,2% no trimestre, impulsionada por pequenas empresas, pessoas físicas e agronegócios. O banco disse que sua carteira de crédito deve crescer entre 14% e 16% este ano, impulsionando a receita líquida de juros. Anteriormente, o BB previa expansão de no máximo 12%.

O presidente-executivo do banco, Fausto Ribeiro, disse em comunicado que o BB vai buscar crescimento em linhas de crédito mais arriscadas com margens mais altas a partir de agora.

O índice de inadimplência dos empréstimos de 90 dias ficou praticamente estável em 1,82%.

As menores provisões para perdas com empréstimos também ajudaram o banco a apresentar um lucro acima do esperado, ao cair 28,8% em relação ao ano anterior, para 3,924 bilhões de reais. Ainda assim, elas cresceram 36,7% em uma base sequencial.

As ações do BB caíram cerca de 20% neste ano, o pior desempenho entre os maiores bancos do país, principalmente por preocupações com a interferência política.

(Por Carolina Mandl)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos