Balança comercial tem pior déficit semanal em 15 anos

O déficit comercial de US$ 952 milhões na terceira semana do mês é o pior resultado semanal da balança comercial nos últimos 15 anos. Pelo menos desde 1998, quando a série histórica do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) faz o detalhamento por semana, não há registro de déficit maior do que o ocorrido na semana passada. O pior resultado semanal havia sido na quarta semana de agosto de 2008, quando o déficit alcançou US$ 840 milhões.

Na terceira semana de novembro, houve também recorde de importações pela média diária, que foi de US$ 1,283 bilhão. O último recorde semanal havia ocorrido na quarta semana de abril, de US$ 1,259 bilhão. Os dados foram divulgados na tarde desta segunda-feira pelo MDIC.

Exportações

A média diária das exportações na terceira semana deste mês foi de US$ 1,045 bilhão. Até a terceira semana de novembro, a média diária das exportações está em US$ 1,147 bilhão, mostrando aumento de 5,4% sobre a média diária de novembro de 2011. As exportações de produtos manufaturados tiveram alta de 19%, em razão de plataforma de perfuração e de exploração de petróleo, aviões, óleos combustíveis, laminados planos, açúcar refinado, aviões, suco de laranja não congelado, hidrocarbonetos e motores e geradores elétricos.

Nas demais categorias, houve uma queda nos embarques para o exterior. As vendas de semimanufaturados caíram 7,5%, puxadas por alumínio em bruto, ferro fundido, borracha sintética, óleo de soja em bruto, semimanufaturados de ferro e aço e açúcar em bruto. Os produtos básicos tiveram retração de 0,4%, por conta, principalmente, de soja em grão, café em grão, minério de ferro, carne de frango e farelo de soja.

Importações

Nas importações, a média diária até a terceira semana de novembro foi de US$ 1,153 bilhão, 8,8% acima da média de novembro de 2011 (US$ 1,060 bilhão). Aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (+64,0%), cobre e suas obras (+42,8%), adubos e fertilizantes (+30,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (+23,2%) e instrumentos de ótica e precisão (+10,2%).

Acumulado no ano

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 213,832 bilhões e as importações, US$ 196,522 bilhões, com saldo positivo de US$ 17,310 bilhões. O superávit comercial deste ano está 35,2% menor do que no mesmo período de 2011. As vendas externas estão caindo 5,3% e as importações, 1,2%, na mesma base de comparação.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,2650+0,0005+0,02%
    USDBRL=X
    3,6581+0,0032+0,09%
    EURBRL=X
    0,8921-0,0007-0,08%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    12,55+0,02+0,16%
    PETR4.SA
    3,58+0,22+6,55%
    USIM5.SA
    3,67+0,05+1,38%
    GOAU4.SA
    15,07-0,34-2,21%
    VALE5.SA
    8,58+0,08+0,94%
    ITSA4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    1,67+0,37+28,46%
    PSVM11.SA
    37,50+7,50+25,00%
    CBEE3.SA
    5,00+0,94+23,15%
    ENGI3.SA
    3,59+0,59+19,67%
    OIBR3.SA
    2,37+0,27+12,86%
    OIBR4.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    33,11-6,76-16,96%
    BAZA3.SA
    2,20-0,21-8,71%
    MWET4.SA
    1,79-0,17-8,67%
    CTSA4.SA
    2,25-0,19-7,79%
    HAGA4.SA
    2,53-0,16-5,95%
    VIVR3.SA