Mercado fechado

Baixa renda pagará menos por combustível

*ARQUIVO* SANTO ANDRE, SP, 23/02/2021, BRASIL - PRECO DO COMBUSTIVEL - 17:15:39 - A ANP divulga hoje o seu levantamento de precos, que sera o primeiro apos os aumentos do gas de cozinha, na semana passada, e pode ja ter os efeitos do ultimo aumento da gasolina ou, pelo menos, do penultimo, que tambem é recente. Geral do posto de combustivel no cruzamento da rua Catequese com ra das Figueiras, em Santo Andre. (Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SANTO ANDRE, SP, 23/02/2021, BRASIL - PRECO DO COMBUSTIVEL - 17:15:39 - A ANP divulga hoje o seu levantamento de precos, que sera o primeiro apos os aumentos do gas de cozinha, na semana passada, e pode ja ter os efeitos do ultimo aumento da gasolina ou, pelo menos, do penultimo, que tambem é recente. Geral do posto de combustivel no cruzamento da rua Catequese com ra das Figueiras, em Santo Andre. (Rivaldo Gomes/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Representantes dos estados na comissão que discute perdas do ICMS sobre combustíveis fecharam acordo sobre um projeto de lei a ser enviado ao Congresso pelo próximo governo que prevê a criação de um fundo para subsidiar consumidores de baixa renda na compra de gasolina e diesel sempre que o petróleo sofrer alta.

A reportagem obteve cópia do documento. Segundo técnicos que participaram das discussões nesta semana, no entanto, para que o mercado funcione bem, o fundo de compensação terá de ser implementado em conjunto com a proposta de ressarcimento aos estados por perdas com a arrecadação do ICMS.

Como noticiou a coluna Painel SA, do jornal Folha de S.Paulo, o acordo sobre as perdas do ICMS tem chances de terminar em acordo na próxima reunião do grupo em dez dias.

Batizado de Conta, o fundo poderá ser abastecido com dividendos recebidos da Petrobras e royalties pagos à União pela exploração do petróleo.

Também conta com receitas advindas do Imposto de Exportação cobrado sobre as vendas de petróleo bruto; aplicações financeiras do fundo, dentre outras fontes. As aplicações só poderão ser feitas em títulos da dívida.

Há diversos gatilhos que acionam o uso do subsídio nos preços. Além da alta do petróleo (acima de uma cotação ainda a ser definida), também servirá de baliza o preço de referência da Petrobras, importante fornecedora de insumos para as refinarias no país.

O subsídio também vai variar dependendo do combustível. A expectativa é que gasolina e diesel sofram mais intervenção de preço.

O benefício de redução de preço só valerá para os consumidores de baixa renda. O projeto não estipula esse teto salarial, patamar que será definido se o projeto for enviado ao Congresso pelo novo governo.

Para os demais consumidores, o acordo de ICMS com os estados será capaz de equalizar preços, ainda segundo técnicos envolvidos nas discussões.

Caberá ao Congresso Nacional validar o balanço do fundo a cada trimestre.