Mercado fechará em 48 mins
  • BOVESPA

    109.797,06
    +1.783,59 (+1,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.848,04
    +24,81 (+0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,12
    +0,16 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.842,80
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    42.982,01
    +871,73 (+2,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.021,53
    +26,27 (+2,64%)
     
  • S&P500

    4.571,84
    +39,08 (+0,86%)
     
  • DOW JONES

    35.282,88
    +254,23 (+0,73%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.228,00
    +194,50 (+1,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1178
    -0,0496 (-0,80%)
     

Baixa renda não terá taxa extra na conta de luz em dezembro

·2 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Conta de luz. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Conta de luz. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Os consumidores de baixa renda não precisarão pagar taxa extra na conta de luz em dezembro, informou nesta sexta-feira (26) a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Com isso, terão um alívio de R$ 1,87 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

Para os demais consumidores, permanece vigente a bandeira de escassez hídrica, que acrescenta R$ 14,20 para cada 100 kWh consumidos. Essa taxa extraordinária começou a ser cobrada em setembro e fica em vigor até abril de 2022.

Segundo a Aneel, as condições mais favoráveis de atendimento permitiram a implantação da bandeira verde, sem taxa adicional, na conta de luz dos consumidores atendidos pelo programa Tarifa Social. Em novembro, eles estão pagando a bandeira amarela.

O fim da taxa para essa classe ocorre em um momento de leve recuperação dos reservatórios pelas chuvas dos últimos meses. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, o nível médio de armazenamento de energia estava em 19,38% na quinta (25).

O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) projeta que o indicador deve continuar apresentando melhora em dezembro, fechando o mês em 26,1%, segundo a programação da operação divulgada nesta sexta. As chuvas nessas regiões devem ficar em 99% da média histórica.

A expectativa é de que os reservatórios localizados nas regiões Norte e Nordeste também ganhem mais água durante o mês. No primeiro caso, o nível de armazenamento de energia deve fechar dezembro em 40,6%; no segundo, em 47,5%.

O elevado uso de usinas térmicas para poupar água nos reservatórios é bancado parcialmente pelas bandeiras tarifárias, que antecipam às distribuidoras recursos para comprar energia mais cara. Mesmo com a cobrança da bandeira de escassez hídrica, porém, a conta permanece com rombo.

Por isso, governo e distribuidoras discutem um novo empréstimo ao setor, com o objetivo de diluir em cinco anos o repasse do déficit da conta bandeira às tarifas, que seria concentrado em 2022, gerando um reajuste de até 21% na conta de luz.

O empréstimo, que pode chegar a R$ 15 bilhões, seria pago em prestações por um período mais longo, reduzindo o percentual de aumento na conta em ano eleitoral.

Ao lado dos combustíveis, a conta de luz vem ajudando a pressionar a inflação no país. Em novembro, a prévia do índice oficial fechou em 10,73% no acumulado de 12 meses, a maior marca para esse intervalo desde fevereiro de 2016 (10,84%).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos