Baixa liquidez deve marcar últimos pregões da Bovespa

A Bovespa volta do feriado prolongado de Natal sem muito entusiasmo para os pregões restantes em 2012. Por enquanto, a sequência de três semanas seguidas de valorização neste mês sinalizam para um dia de ajuste negativo nos negócios locais, considerando-se também a ligeira baixa dos mercados em Wall Street na sessão encurtada de segunda-feira. Mas a tendência dos mercados financeiros é de lateralidade, na expectativa por novidades sobre o abismo fiscal nos Estados Unidos. Às 10h20, o Ibovespa subia 0,15%, aos 61.098,80 pontos.

Para um operador da mesa de renda variável de uma corretora paulista, a Bolsa não tem espaço para mais nada nesta reta final do ano. Segundo ele, que falou sob a condição de não ser identificado, esses três últimos pregões de 2012 da Bolsa devem ser marcados por liquidez reduzida, com muitos investidores já fora das operações, e em sintonia com o ritmo que será observado em Wall Street.

Em Nova York, os índices futuros apontam para uma abertura das bolsas no terreno positivo, depois de fecharam a última segunda-feira com perdas - inclusive entre os ADRs brasileiros. Os investidores estão de olho na retomada das negociações entre o Congresso e a Casa Branca para evitar que uma série de corte de gastos e aumento de impostos entre em vigor automaticamente em janeiro de 2013 e leve a economia norte-americana de volta à recessão. Já as principais bolsas europeias seguem fechadas hoje, devido a um feriado bancário.

Em Washington, o presidente norte-americano, Barack Obama, interrompe o descanso de fim de ano no Havaí e chega à capital federal na manhã desta quinta-feira, quando o Congresso também volta às atividades. Os líderes congressistas deram uma pausa nas discussões desde a sexta-feira passada, mas há a expectativa de que um acordo bipartidário seja alcançado, uma vez que a questão será conduzida, agora, pelo Senado, de maioria democrata.

Carregando...