Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.423,98
    +791,04 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Bactérias presentes no estômago de bovinos podem degradar plástico, diz estudo

·2 minuto de leitura
Bactérias presentes no estômago de bovinos podem degradar plástico, diz estudo
Bactérias presentes no estômago de bovinos podem degradar plástico, diz estudo

Existem micro-organismos capazes de dissolver materiais poluentes, como o plástico. Na busca por alternativas mais sustentáveis para encerrar o ciclo de vida desses resíduos, especialistas da University of Natural Resources and Life Science, em Viena, observaram que a dieta dos bovinos contem poliésteres naturais. Dessa maneira, suspeitaram que o estômago das vacas possui capacidade de abrigar bactérias eficientes para dissolver o plástico comercial em laboratório.

De acordo com o The Guardian, a equipe da Dra. Doris Ribitsch realizou seus estudos em um matadouro na Áustria. O experimento obteve o líquido do rúmen, um compartimento do estômago da vaca, que foi incubado com três tipos de poliésteres: PET, polímero sintético utilizado em tecidos e embalagens; PBAT, plástico biodegradável; e PEF, um material feito de recursos renováveis. Cada um deles foi testado na forma de filme e pó.

Os resultados indicam que os três tipos de plástico experimentados podem ser decompostos pelos micro-organismos do estômago dos bovinos, com a forma em pó quebrando mais rápido do que o filme.

Os cientistas observaram ainda que não há apenas um tipo de enzima presente no processo. Nesse sentido, a próxima etapa consiste em identificar os micróbios mais importantes dentre os milhares presentes no rúmen e, em seguida, as enzimas produzidas por eles. Uma vez identificadas, elas podem ser produzidas artificialmente e aplicadas em usinas de reciclagem.

Leia mais:

A descoberta em si não é inédita, já que existem registros de outros experimentos utilizando enzimas. No entanto, inova no sentido de expandir a tecnologia.

A poluição por plástico prejudica a saúde

O plástico está onipresente no nosso cotidiano, principalmente na forma de embalagens, garrafas e outros recipientes “descartáveis”. Ocorre que esse tipo de material é altamente poluente e não pode ser jogado na natureza de qualquer maneira. A consequência impacta na saúde das pessoas, que acabam consumindo e respirando inconscientemente partículas plásticas.

plástico
Poluição por polímeros sintéticos exige alternativas sustentáveis. Créditos: Halfpoint/Istock

Atualmente, a maior parte dos resíduos sólidos ao redor do mundo é queimada. Outra, em menor grau, é recolhida pela coleta seletiva e levada para a reciclagem. Contudo, até um certo ponto, os materiais plásticos ficam danificados e não podem mais ser reutilizados. Há também o método de reciclagem química, que transforma o plástico em outros produtos, como materiais de limpeza. Porém, esse não é um processo ecologicamente correto.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos