Mercado fechará em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    99.053,67
    +99,77 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.328,77
    +585,62 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,40
    +1,97 (+1,82%)
     
  • OURO

    1.806,70
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    19.757,63
    +713,57 (+3,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    428,50
    +8,36 (+1,99%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.232,65
    +64,00 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.153,81
    +218,19 (+0,84%)
     
  • NASDAQ

    11.553,00
    -58,25 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5217
    -0,0370 (-0,67%)
     

Bacon, frango e carne bovina não ficarão mais baratos tão cedo

(Bloomberg) -- Produzir a carne do mundo raramente foi tão caro.

Ao sul de Calgary, no oeste canadense, Don Lowe, que é pecuarista há 40 anos, esperava expandir seu rebanho de 800 vacas de corte este ano, mas com a disparada dos preços de ração ele luta para manter os animais que tem.

Do outro lado do oceano em East Yorkshire, Inglaterra, a suinocultora Kate Moore diz que a manutenção de seu rebanho de 32.000 animais se tornou extremamente difícil.

“É horrendo”, disse Moore, que agora registra uma perda de cerca de £60 (US$ 75) por animal por conta do alto custo de ração e cuidados. “Não há luz no fim do túnel no momento. A indústria suína britânica nunca mais será a mesma.”

Produtores em todo o mundo – com mais de 40 bilhões de porcos, vacas, búfalos, ovelhas, cabras e aves – enfrentam preços quase recordes para ração animal, à medida que os suprimentos de grãos e soja diminuem.

As contas dispararam para tudo, desde a eletricidade que mantém seus celeiros bem iluminados e aquecidos até os caminhoneiros que transportam seus animais para abatedouros.

Os custos das colheitas e da energia que aumentaram após a invasão russa na Ucrânia agravaram os problemas como secas que restringem pastagens e surtos de gripe aviária da América do Norte à Europa que dizimaram milhões de aves.

Atingidos por todos os lados, muitos pecuaristas vendem seu gado ou criam menos, o que levará a uma produção limitada a longo prazo. O número de vacas de corte sendo abatidas nos EUA é o maior desde que os registros começaram em 1986, e essas vacas que não dão à luz bezerros resultarão em rebanhos menores.

Isso significa que os preços da carne – já em níveis recordes – não vão diminuir rapidamente, pesando ainda mais nos orçamentos das famílias que estão sobrecarregados com os custos mais altos de outros alimentos básicos e necessidades.

O índice de preços da carne da Organização para Agricultura e Alimentação das Nações Unidas aumentou 10% desde o início do ano, atingindo um recorde em abril. Nos EUA, os preços do bacon, peito de frango e carne moída nunca estiveram tão altos.

A produção global de carne de frango, suína e bovina desacelerará para um avanço de 1,4% em 2022, contra 5,4% no ano passado, prevê o governo dos EUA .

“Muitas das pressões que estamos enfrentando, as pressões individuais em si não são realmente novas ou incomuns”, disse Justin Sherrard, estrategista global de proteína animal do Rabobank. “É a combinação de problema sobre problema.”

A invasão da Rússia desacelerou as exportações de grãos da Ucrânia, reduzindo a oferta de milho dos quais grandes produtores de suínos como Espanha e China dependem. Os futuros do milho em Chicago subiram 31% este ano. Em Paris, saltaram 55%.

A produção de carne suína na União Europeia, maior exportador mundial, cairá 3% este ano, a primeira queda desde 2019, estima o governo.

Na China, lar de metade dos suínos do mundo, as despesas recordes com ração levaram o número de porcas a cair por oito meses consecutivos.

Na Argentina, os incêndios florestais mataram 700.000 cabeças de gado em fevereiro e março, enquanto pastagens em todo o cinturão agrícola dos Pampas sofreram com a seca. O rebanho no caminha para uma mínima de seis anos.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos