Mercado fechará em 1 h 35 min
  • BOVESPA

    95.475,86
    +107,10 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.929,32
    -464,39 (-1,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,91
    -1,48 (-3,96%)
     
  • OURO

    1.867,90
    -11,30 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    13.520,36
    +364,99 (+2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,73
    +23,05 (+9,50%)
     
  • S&P500

    3.303,22
    +32,19 (+0,98%)
     
  • DOW JONES

    26.604,57
    +84,62 (+0,32%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.320,00
    +187,25 (+1,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7351
    +0,0007 (+0,01%)
     

Ba Bai | Filme de guerra chinês surpreende como maior bilheteria do ano

Laísa Trojaike
·2 minutos de leitura

Não foi Tenet, nem um filme da Marvel. Um dos maiores filmes do ano é Ba Bai (The Eight Hundred), um blockbuster chinês que não ouvimos falar por aqui, um filme de guerra de grandes proporções sobre uma batalha entre soldados chineses e japoneses nos anos 1930. Com a super bilheteria alcançada, Ba Bai ultrapassou Bad Boys para Sempre, tornando-se o filme mais rentável do ano.

Ba Bai foi dirigido por Hu Guan, de Sr. Seis, que assina o roteiro ao lado de Rui Ge. A produção ficou nas mãos da Huayi Brothers Media e da Beijing Diqi Yinxiang Entertainment. Atualmente, o filme está com uma média de aprovação de 83% entre a crítica especializada e de 79% entre o público em geral no Rotten Tomatoes, enquanto no Metacritic atingiu a nota 64 como média da crítica.

Segundo informações do The Hollywood Reporter, havia uma grande pressão sobre o diretor Guan Hu, cujo filme ficou responsável por ser o "primeiro polo de sustentação da China", a promessa de recuperação dos cinemas chineses no período pós-pandemia, justamente o que era previsto, a nível global, para Tenet (e não aconteceu). Ba Bai não só deu certo na China, como sozinho conseguiu ser a maior bilheteria do momento a partir da segunda maior audiência de cinema do mundo, isso com apenas 75% da capacidade total dos cinemas em funcionamento, contrariando as expectativas de que as grandes produções ocidentais iriam salvar o cinema chinês.

Imagem: Reprodução/Beijing Diqi Yinxiang Entertainment
Imagem: Reprodução/Beijing Diqi Yinxiang Entertainment

O site BGR lembrou ainda que esse tipo de resultados tem um significado especial para o país: “As ambições da China em ofertar produções de cinema que gozem de sucesso global, mesmo fora de seu país de origem, espelham o esforço do país para ser visto como uma superpotência ainda mais forte e dominante do que os EUA no cenário mundial em geral. Filmes como The Eight Hundred assim como Terra à Deriva do ano passado, contam histórias que o governo central do país sem dúvida adora — histórias que mostram os cidadãos chineses salvando o país e até mesmo o mundo com seus esforços e sacrifícios individuais.”

O sucesso de Ba Bai não é uma novidade por lá. O citado blockbuster de ficção científica Terra à Deriva também foi uma surpresa de bilheteria em 2019, mas provavelmente a surpresa foi para quem ainda considera Hollywood como a maior potência da indústria cinematográfica. Ledo engano. Terra à Deriva acabou tendo uma bilheteria tão significativa e uma repercussão tão consistente quanto os maiores títulos da Marvel no ano.

Imagem: Reprodução/Beijing Diqi Yinxiang Entertainment
Imagem: Reprodução/Beijing Diqi Yinxiang Entertainment

O sucesso de Terra à Deriva não passou despercebido no ocidente e a Netflix tratou de comprar os direitos de distribuição do filme. Isso pode acontecer novamente com o sucesso de Ba Bai, que provavelmente já está sendo disputado pelas principais plataformas de streaming.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: