Mercado fechado

B2W: Supermercado Now é arma para enfrentar Rappi

Vinicius Pereira
B2W: Supermercado Now é arma para enfrentar Rappi

A briga pelo varejo de alimentação promete ganhar um concorrente de peso com a chegada da B2W, que informou, na segunda-feira (13), que adquiriu a plataforma de e-commerce Supermercado Now.

A Supermercado Now foi criado em 2016 e é uma plataforma que conecta supermercados a consumidores e promete entregas em até duas horas após as compras. Com a aquisição, a B2W busca agora brigar em um nicho dominado por GPA (Grupo Pão de Açúcar), através do James, e a colombiana Rappi.

Saiba mais: Linx anuncia integração online com a Rappi

Além disso, com a aquisição da startup, a B2W também se mexe para não deixar Magazine Luiza, que passou a comercializar mais alimentos em seu marketplace, e Carrefour -também forte nesse quesito, dispararem na frente nesse início de disputa.

O jornal Valor Econômico informou que o Magazine Luiza, inclusive, chegou a negociar a compra da Supermercados Now, mas o negócio não aconteceu.

Supermercado Now deverá prover novo entendimento à B2W

A negociação para a compra da Now passa pela intenção da B2W em possuir um marketplace de supermercados, vendendo diversos produtos de diversos players, inclusive mercados menores, no mesmo aplicativo.

De acordo com um analista de um grande banco, e que acompanha a ação, ouvido pelo SUNO Notícias, a introdução do marketplace da B2W pode fazer com que a companhia tenha uma maior diversificação de fontes de receita.

"A B2W já possui uma rede logística confiável e, ao entrar na disputa pelo varejo de alimentação, promete buscar mais uma fonte de receita. Não à toa, o mercado reagiu de forma positiva a notícia da aquisição", afirmou. As ações da B2W chegaram a subir mais de 2% nesta terça-feira (14).

Em nota, a B2W informou que "o modelo de negócios permitirá expandir a presença na categoria de Supermercado, abrindo uma nova frente de crescimento e oferecendo um sortimento ainda mais completo para os mais de 16 milhões de clientes ativos da companhia".

O consenso entre os especialistas, contudo, é que a B2W não deve entrar na política de preços da James e Rappi, que se baseis em oferecer cupons de desconto agressivos para conquistar novos clientes.

"A B2W não é uma empresa que nasceu da tecnologia. Por isso, essa história de queimar caixa para conquistar clientes tem um certo descrédito entre os executivos da companhia", afirmou o analista de um grande banco que pediu para não ser identificado.

A Supermercado Now conta com cerca de cem funcionários e possui mais de 30 supermercados parceiros.

A B2W registrou faturamento de R$ 2,09 bilhões de reais no terceiro trimestre de 2019, alta de 9,2% em um ano. O prejuízo líquido foi de R$ 102,5 milhões, 4,9% menor que no terceiro trimestre do ano anterior.