Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.254,93
    +75,57 (+0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Bólido iluminou o céu do ES na madrugada de sexta-feira (10)

Um bólido brilhou no céu de Vila Velha (ES) durante a madrugada da última sexta-feira (10), seguindo da direção sul para leste. O objeto apareceu por volta das 04h59 e foi filmado por uma câmera de monitoramento do Exoss, um projeto colaborativo para estudar e monitorar meteoros, e por outra do Gaturamo Observatório Astronômico (GOA), da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Algumas das imagens foram capturadas pela estação de Danilo Zan, da Exoss. A rocha espacial brilhou no céu perto do Farol de Santa Luzia, em Vila Velha, e se manteve visível por vários segundos. Estima-se que ela estava a uma altitude de 80 km. Confira:

Já o vídeo do observatório GOA mostra o meteoro de longa duração iluminando o céu um pouco antes do Sol nascer. Na sequência, o objeto ilumina o céu e se mantém visível por cerca de dez segundos, até desaparecer no lado esquerdo do vídeo.

Veja:

O objeto foi descrito como um bólido, ou seja, é um meteoro bastante brilhante, que pode ter explodido um pouco antes de chegar ao solo. Cerca de 5 mil bólidos ocorrem anualmente na Terra, mas poucos deles são observados porque aparecem em áreas remotas ou durante o dia, por exemplo.

Marcelo De Cicco, astrônomo e coordenador do projeto Exoss, explica que este bólido foi grande, brilhante e durou mais que o normal. “Bem interessante e raro, pois conseguiu sobreviver bastante tempo da atmosfera”, disse, sugerindo que o objeto pode ter vindo de algum asteroide. "O detalhe mais bonito é que todo o processo de ablação na atmosfera está bem visível. E existe a possibilidade de ter gerado meteoritos", finalizou.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos