Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.448,74
    +151,53 (+0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Bélgica permite reabertura de fábrica da Kinder afetada por salmonela

As autoridades de saúde belgas anunciaram nesta sexta-feira (17) que deram sinal verde para a reabertura, por um período de testes, da fábrica da Ferrero, em Arlon, onde foram produzidos ovos Kinder contaminados com salmonela.

A Agência Federal para Segurança Alimentar na Bélgica (AFSCA) "decidiu dar autorização condicional à Ferrero para sua fábrica de produção em Arlon", no sul do país, informou a autoridade em um comunicado.

Essa autorização tem duração de três meses, durante os quais cada ingrediente será analisado antes da distribuição e venda dos chocolates.

"Esta reabertura ocorre após uma limpeza em profundidade e de controles de segurança alimentar realizadas em estreita colaboração" com a agência, disse a empresa.

No início de abril, às vésperas da Páscoa, o grupo fez um "recall" de todos os produtos fabricados em sua unidade de Arlon. A medida foi tomada após o surgimento de vários casos de salmonelose, possivelmente ligados ao consumo de chocolates em vários países da Europa.

Após os casos na Europa, a retirada preventiva dos produtos Kinder também se estendeu para Estados Unidos e Argentina.

O Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) indicou que, até 3 de junho, havia 392 casos confirmados e 22 prováveis de salmonela identificados em países da UE e no Reino Unido.

A empresa é acusada de ter reagido tardiamente ao problema detectado em dezembro e enfrenta várias investigações judiciais.

mad/alm/abx/an/es/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos