Mercado abrirá em 2 h 5 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,81
    +0,83 (+1,12%)
     
  • OURO

    1.747,90
    -3,80 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    43.824,21
    +765,04 (+1,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.092,07
    -10,99 (-1,00%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.063,98
    +12,50 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    24.208,78
    +16,62 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.264,00
    -54,75 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2482
    -0,0074 (-0,12%)
     

Bárbara Coelho conta que Olímpiada de Tóquio representa vitória familiar, após mãe ter se curado de um câncer

·2 minuto de leitura

As Olimpíadas de Tóquio já estão marcadas como os Jogos da superação. Em meio à pandemia de coronavírus, a grande maioria dos atletas teve que treinar em situações atípicas, na solidão e de maneira improvisada na sala, na varanda ou onde fosse possível. Mas para a repórter da Globo Bárbara Coelho, que está no Japão cobrindo o maior espetáculo esportivo do planeta, além do contexto delicado que a Covid-19 traz para esse trabalho, uma vitória pessoal marca essa edição que já seria por si só especial na carreira de uma jornalista esportiva: coroar a cura de sua mãe, que enfrentou um sério problema de saúde.

“Fiz uma tatuagem antes de vir e foi com a minha mãe, Inês. Ela acabou de passar pelo tratamento de um câncer na boca. É a pessoa mais importante da minha vida junto do meu irmão, Bruno. Somos muito unidos e tudo o que vivi nesses últimos anos foi por eles. Fiz para que, quando eu estivesse aqui no Japão, olhasse e me lembrasse o que me trouxe até aqui. Estar nessa Olimpíada simboliza muito para minha família, não só pra mim”, conta, emocionada, a jornalista capixaba de 33 anos, que marcou no braço dela e de dona Inês as datas de nascimento dos três.

Apaixonada por esportes em geral, Bárbara não esconde a satisfação de integrar a equipe da Globo que faz as transmissões dos Jogos direto da Terra do Sol Nascente. E o bom-humor parece marcar seu dia a dia de trabalho por lá. Logo nos primeiros dias em que chegou no Japão, ainda durante o período de isolamento obrigatório no hotel, ela cometeu uma gafe, e virou motivo de piada entre os colegas:

“Nem sempre aplicativo funciona aqui, e temos um motorista que nos ajuda para comprar comida. Por mensagem, eu disse a ele que queria comer um japonês, como falamos aí no Brasil. Vi que ele parou de me responder e não entendi nada. Até que ele compartilhou o seu constrangimento com um colega da nossa equipe, dizendo que não sabia o que fazer, porque não conseguiria um japonês para mandar para o meu quarto”, relata Bárbara, aos risos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos