Mercado abrirá em 8 h 8 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,44 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,45 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,79
    -0,24 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.916,50
    -13,00 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    12.773,62
    +1.716,62 (+15,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    256,01
    +11,12 (+4,54%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,98 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.697,80
    -56,62 (-0,23%)
     
  • NIKKEI

    23.477,12
    -89,88 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    11.624,50
    -66,75 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6407
    -0,0093 (-0,14%)
     

Azul registra alta de 23,5% no tráfego em setembro

Ana Luiza de Carvalho
·1 minuto de leitura

A companhia aérea espera atingir 55% da capacidade pré-covid em outubro, destacando o tamanho e conectividade da malha A Azul registrou alta de 23,5% no tráfego de setembro, em relação a agosto, segundo o indicativo de tráfego de passageiros consolidado (RPKs). Já a capacidade (ASKs) teve alta de 16%, resultando em uma taxa de ocupação de 80,2%, 4,8 pontos percentuais a mais que em agosto. A taxa de ocupação em voos domésticos foi de 80,7%, alta de 5,1 pontos percentuais, enquanto a do segmento internacional cresceu 1,9 ponto percentual e chegou a 74,6%. Em comunicado divulgado nesta segunda-feira (5), a companhia afirma que continua a ver “melhora na demanda doméstica de passageiros” com a aproximação do período de alta temporada no país. A Azul espera atingir 55% da capacidade pré-covid em outubro, destacando o tamanho e conectividade da malha, além de flexibilidade da frota. Em relação a setembro de 2019, a companhia aérea teve queda de 59,4% no tráfego de passageiros consolidado, enquanto a capacidade caiu 57,9% entre os períodos. Com isso, a taxa de ocupação em setembro deste ano foi 3,1 pontos percentuais menor do que a registrada em setembro de 2019. No segmento doméstico, o RPK registrado no mês passado representou queda de 51,9% ante o mesmo período de 2019, enquanto a taxa de ocupação caiu 1,4 ponto percentual. Já em voos internacionais o recuo no RPK foi de 86%, com retração de 13,1 ponto percentual na taxa de ocupação em relação a setembro do ano passado.