Mercado abrirá em 5 mins

Azul e Latam compartilharão voos para enfrentar crise

A Latam e a Azul anunciaram parceria para compartilhamento de voos. (Foto: Martin BERNETTI / AFP via Getty Images)

As companhias aéreas Azul e Latam anunciaram que passarão a fazer compartilhamento de voos (ou “codeshare”) em 50 rotas no mercado doméstico brasileiro, trechos em que apenas uma delas atua. Há ainda a possibilidade de que esse número cresça. O objetivo, segundo as empresas, é ampliar a oferta para os clientes, que assim ganham malhas com maior conectividade entre cidades brasileiras, e consequentemente aumentar a demanda por passagens. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A parceria vale também para os programas de fidelidade das duas companhias, e segundo reportagem da Época Negócios, pode se expandir ainda para o mercado internacional. 

Leia também

Outra possibilidade seria ainda o compartilhamento de rotas sobrepostas. Nesse caso, uma das empresas deixaria de operar, mas ambas seguem vendendo, para depois dividir a receita – economizando assim em custos operacionais.

Em comentário à Época, as empresas refutaram – pelo menos por enquanto – a possibilidade de que haja algum tipo de fusão entre elas. 

As conversas acontecem enquanto as companhias enfrentam sua maior crise, por conta da pandemia do COVID-19, que fechou fronteiras, aeroportos, e fez a demanda por voos despencar. Muitos aviões permanecem estacionados, enquanto os governos no mundo todo ainda tentam entender como lidar com a ameaça viral de uma segunda onda. A Azul tenta renegociar dívidas, enquanto a Latam pediu recuperação judicial por conta da crise. 

Ambas esperam empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que pode chegar a R$ 2 bilhões para cada empresa, em um resgate de suas operações.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.