Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,72
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.633,70
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.171,57
    +337,15 (+1,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,96
    +5,86 (+1,35%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.341,25
    +25,00 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

Azul corta mais 12 aeronaves Embraer E1s de sua frota, mira renovação para elevar margem

Azul

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Azul disse nesta terça-feira que vai retirar 12 aeronaves Embraer E-195 E1 de sua frota operacional de passageiros até o final de 2023, em plano de transformação de frota que pode elevar margens da empresa.

Com a saída, a Azul deve ter em sua frota 33 aeronaves do modelo no final de 2023, contra 55 em 2019, uma redução de 40%, segundo o comunicado da companhia aérea.

"A saída dos E1s nos dá a oportunidade de avançar com o recebimento dos E2 de nova geração, expandindo ainda mais nossas margens, dado que o custo por assento do E2 é 26% menor em comparação ao do E1", disse Alex Malfitani, diretor financeiro e de relações com investidores da Azul, no comunicado.

Das 12 aeronaves envolvidas da operação, cinco foram recentemente vendidas à Azorra, quatro estão relacionadas ao fim de contrato de arrendamento, e três serão convertidas em cargueiros classe F, de acordo com a companhia.

A expectativa é que oito E-195 E1 já deixem a frota neste ano e quatro ano que vem.

(Por Andre Romani)