Mercado fechará em 2 h 10 min
  • BOVESPA

    109.250,32
    +1.871,40 (+1,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.640,93
    +373,73 (+0,88%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,85
    +1,79 (+4,16%)
     
  • OURO

    1.802,70
    -35,10 (-1,91%)
     
  • BTC-USD

    19.227,33
    +775,36 (+4,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,45
    +11,70 (+3,16%)
     
  • S&P500

    3.634,31
    +56,72 (+1,59%)
     
  • DOW JONES

    30.067,89
    +476,62 (+1,61%)
     
  • FTSE

    6.424,34
    +90,50 (+1,43%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.020,50
    +115,25 (+0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3936
    -0,0467 (-0,73%)
     

Azul anuncia oferta pública de debêntures conversíveis em ações de R$ 1,6 bilhão

Cibelle Bouças
·2 minuto de leitura

Emissão faz parte dos esforços para conter o impacto da pandemia de covid-19, segundo a companhia Divulgação/Azul A Azul submeteu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de registro de oferta pública de emissão de debêntures conversíveis em ações preferenciais, no valor de R$ 1,6 bilhão. A quantidade de debêntures ofertada poderá ser acrescida em até 20%. Em fato relevante, a companhia informou que a emissão faz parte dos esforços para conter o impacto da pandemia de covid-19. Os recursos serão usados para capital de giro, expansão das atividades de logística e “oportunidades estratégicas”. A Knighthead Capital Management e a Certares Management, representando certas afiliadas, investidores e fundos, atuam como âncora na emissão. Os investidores-âncora indicaram que planejam submeter a oferta de R$ 1,6 bilhão a R$ 1,8 bilhão das debêntures a um prêmio de conversão inicial de 27,5% sobre o preço médio ponderado por volume (VWAP) das ações preferenciais da Azul dos últimos 30 dias, a depender do preço de fechamento por ação preferencial da companhia do pregão da B3 imediatamente anterior à data de realização do procedimento de bookbuilding. Os investidores-âncora não participarão do procedimento de bookbuilding, mas se comprometeram a submeter ordem no valor adicional de aproximadamente R$ 560 milhões em debêntures conversíveis, caso a Azul decida realizar uma nova oferta pública de debêntures com termos semelhantes nos próximos 12 meses. As debêntures têm vencimento de cinco anos após a emissão, são denominadas em reais e indexadas ao dólar americano. Os juros serão de 7,5% no primeiro ano através de aumento no valor nominal das debêntures (PIK), e de 6% de juros remuneratórios nos demais anos, a serem pagos semestralmente em espécie. As debêntures serão conversíveis pelos titulares com um prêmio de conversão dependendo do preço da ação a ser determinado no procedimento de bookbuilding. As debêntures são resgatáveis, total ou parcialmente, em espécie pela Azul a qualquer tempo, após 36 meses, caso o último preço reportado por American Depositary Share representando ação preferencial da Azul (ADS) exceda 130% do preço de conversão por um período específico de tempo. As debêntures serão afiançadas pela Azul e sua principal subsidiária operacional, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras e serão garantidas por determinados ativos, incluindo mas não se limitando a bens de propriedade intelectual detidos pelas garantidoras e pelo programa de fidelidade Tudo Azul, determinados direitos relacionados ao direito de uso do hangar e equipamentos específicos necessários para a manutenção do hangar utilizados pela Azul e localizados no aeroporto de Viracopos. A Vórtx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários atuará como agente fiduciário e de garantias, representando os interesses dos detentores de debêntures. A emissão será realizada no Brasil em oferta pública de distribuição registrada na CVM, com a exclusão do direito de preferência dos atuais acionistas da Azul. A Azul estima que as debêntures serão liquidadas no dia 12 de novembro.