Mercado fechará em 3 h 8 min
  • BOVESPA

    114.922,03
    -745,75 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.362,76
    +211,38 (+0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,51
    +0,29 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.776,20
    -21,70 (-1,21%)
     
  • BTC-USD

    50.929,03
    +1.343,71 (+2,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.018,95
    +24,29 (+2,44%)
     
  • S&P500

    3.867,88
    -57,55 (-1,47%)
     
  • DOW JONES

    31.646,97
    -314,89 (-0,99%)
     
  • FTSE

    6.651,96
    -7,01 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    13.051,75
    -250,25 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7173
    +0,1468 (+2,23%)
     

Avião com vacinas contra a Covid-19 entra em rota de colisão com aeronave da Gol por 'curva errada'

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Imagem do site de monitoramento Flightradar24 mostra a proximidade das duas aeronaves (Foto: Reprodução)
Imagem do site de monitoramento Flightradar24 mostra a proximidade das duas aeronaves (Foto: Reprodução)

Um avião do governo do Paraná, que transportava doses da vacina contra a Covid-19, a Coronavac, entrou na rota de colisão com uma aeronave da empresa Gol. Segundo o governo, o incidente aconteceu por causa de um “erro na curva” do piloto automático. O caso, que ocorreu na terça-feira (19), é apurado pela Força Aéria Brasileira (FAB).

Segundo o G1, o monomotor do governo paranaense partiu de Curitiba rumo a Londrina, também no Paraná. Já o avião da Gol saiu de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A rota incluía uma curva para o lado esquerdo, porém, pelo erro foi feita para a direita, entrando na rota do jato da Gol.

Como as duas aeronaves estavam prestes a colidir, foi necessário que a controladora de tráfego aéreo orientasse os pilotos do avião da Gol a “subir ou descer na rota” para evitar a colisão com o monomotor.

Procurado, o governo estadual do Paraná classificou o episódio como "incidente” e atribuiu o caso a um erro do piloto automático.

Segundo o órgão, o controle só foi restabelecido pela tripulação após alguns minutos quando enfim o equipamento foi desligado.

Leia também

"Ressaltamos que não houve um acidente, mas um incidente, o qual foi devidamente reportado às autoridades aeronáuticas. Na dinâmica da aviação, foram tomadas as medidas técnicas mitigadoras para manter a segurança de voo. Isso significa que a tripulação estava atenta e segura em seus procedimentos", disse em nota.

De acordo com o jornal, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), da FAB, passou a coletar dados do caso nesta quarta-feira (20) para apurar o que teria ocorrido no piloto automático da aeronave estadual.

Ao G1, a empresa Gol explicou o ocorrido e informou que a “Companhia está sempre atenta à Segurança, nosso valor número 1".

"A aeronave GOL que realizou o voo G3-1212 (Guarulhos-Curitiba), na terça-feira (19), teve de fazer um novo procedimento de pouso durante a aproximação ao aeroporto Afonso Pena, em Curitiba. A mudança foi necessária por solicitação do controle de tráfego aéreo do destino para procedimento de segurança, sem qualquer anormalidade no voo. Reforçamos que a Companhia está sempre atenta à Segurança, nosso valor número 1".