Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    53.865,12
    -877,86 (-1,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,81 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3151
    +0,0769 (+1,23%)
     

Avião hipersônico é batizado de "bomba sexual"; mas por quê?

·2 min de leitura

A canadense Space Engine Systems (SES) projetou um avião supersônico nada discreto, e não apenas em suas poderosas configurações, mas também no nome: Sexbomb ou, em bom português, Bomba Sexual. O inusitado apelido foi explicado de forma cômica pelo próprio presidente da companhia, Pradeep Dass.

“A energia cinética em Mach 5 é muito alta, e ele vai funcionar como uma bomba se atingir alguma coisa. É sexy, então, é uma bomba sexual”, resumiu, em entrevista ao Futurism, sem se preocupar com a enxurrada de memes que podem surgir diante de um nome, digamos, incomum.

Como funciona a “Bomba Sexual”?

A explicação sobre como funciona o avião hipersônico não tem nada de erótico, apesar da bem-humorada explicação do presidente da SES. O Sexbomb nada mais é do que um avião hipersônico não-tripulado equipado com um motor a jato de nova geração chamado THAT.

De acordo com a fabricante, ele é capaz de acelerar até velocidades acima de 6.000 km/h. Os autores do projeto ainda garantem que a Bomba Sexual será um verdadeiro veículo ecológico, pois deverá ser movida a combustíveis líquidos e sólidos atóxicos, “obtidos diretamente da atmosfera, ou produzidos em processos que utilizem energia de fontes renováveis''.

Primeiro teste

A Bomba Sexual já tem data para “acariciar” os céus, ou melhor, a estratosfera. O palco escolhido, claro, foi a terra natal da empresa, o Canadá. O planejamento diz que o protótipo será levantado a mais de 33 quilômetros da superfície da Terra e, em seguida, será lançado.

Na descida, a aeronave deve alcançar velocidade de até 6.300 km/h, até que consiga aterrissar sozinha no aeroporto de Lynn Lake, no norte de Manitoba. De acordo com a empresa, o voo motorizado durará 300 segundos antes que o veículo entre em uma fase de planeio de volta à base.

Imagem: Divulgação/Space Engine Systems
Imagem: Divulgação/Space Engine Systems

“Este veículo testará nossas tecnologias de ramjet e carroceria de levantamento em escala e, por fim, abrirá o caminho para o desenvolvimento de HELLO-1 e HELLO-2, espaçonaves de decolagem e aterrissagem horizontais 100% reutilizáveis”, concluiu a marca.

No futuro, a ideia é utilizar a tecnologia em prol da saúde. A intenção, de acordo com o Futurism, é que esses tipos de veículos sejam capazes de entregar órgãos humanos para transplantes que salvam vidas de Toronto para Edmonton em 30 minutos. A distância que separa as cidades canadenses situadas em Ontário e Alberta, respectivamente, é de "apenas" 3.466 quilômetros.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos