Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.455,91
    -2.239,01 (-5,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Avião executivo Gulfstream G700 quebra 2 recordes impressionantes

·2 minuto de leitura

Considerado o maior avião executivo do mundo, o G700, da Gulfstream alcançou dois feitos impressionantes, que deram ao jato dois recordes de velocidade transatlântica. O primeiro foi registrado ao completar um voo de 13 horas e 16 minutos entre Savannah, na Georgia (EUA), e Doha, no Catar. Para isso, o G700 cobriu o trajeto de 6.711 milhas náuticas (12.428 quilômetros) a uma velocidade aproximada Mach 0,88, correspondente a 675 milhas por hora (1.086 km/h).

A marca foi estabelecida justamente no primeiro voo comercial do G700, novo lançamento da Gulfstream. O outro recorde foi alcançado em um voo de Doha, no Catar, até Paris, capital da França. O maior avião executivo do mundo ligou as 2.953 milhas náuticas, ou 5.468 quilômetros, em 6 horas e 15 minutos, também sem escalas. Isso significa que a velocidade média de voo foi de Mach 0,90, ou 690,5 milhas por hora, equivalente a 1.110 km/h.

As viagens tiveram Doha como ponto comum por uma razão nada aleatória. O Qatar Airways Group é o cliente que comprará o primeiro exemplar do G700. Para isso, desembolsará a “modesta” quantia de US$ 78 milhões, valor correspondente a cerca de R$ 403,7 milhões.

Atualmente, a empresa já conta em sua frota com sete aviões G650ER, e ainda espera por oito unidades do mesmo modelo dentro dos próximos dez meses. O novo modelo, no entanto, só chegará no ano que vem. Ele é equipado com dois motores Rolls-Royce Pearl 700 e tem um alcance máximo de 7.500 milhas náuticas (13.890 quilômetros) a Mach 0,85 (1.041 km/h).

A marca dos bilionários

A Gulfstream, aliás, pode ser considerada a marca favorita de alguns dos maiores bilionários do mundo. Elon Musk, CEO da Tesla, e Jeff Bezos, ex-CEO da Amazon, por exemplo, são proprietários de um Gulfstream G650ER, que pode custar até US$ 70 milhões, algo em torno de R$ 360 milhões na cotação atual.

Jony Ive, conhecido pelos seus anos como chefe de design da Apple, tem em sua longa lista de bens um Gulfstream G550, que antes pertenceu a Steve Jobs; o modelo é o mesmo que conquistou o coração de Mark Cuban, presidente da HDNet e dono do Dallas Maverick.

O G700, pelos feitos alcançados recentemente, pode, em breve, entrar para a coleção de mimos de um deles. Pelo menos é isso o que pensa Mark Burns, presidente da Gulfstream, após os primeiros testes com o novo modelo.

Imagem: Divulgação/Gulfstream
Imagem: Divulgação/Gulfstream

Segundo ele, os voos foram “excepcionalmente bem” e “a aeronave não só provou sua capacidade de velocidade e distância”. O executivo também elogiou o interior do avião. “A cabine totalmente equipada também está recebendo ótimas críticas por seu tamanho, ambiente, qualidade e flexibilidade impressionantes”, concluiu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos