Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,51
    -0,73 (-0,95%)
     
  • OURO

    1.740,60
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    16.170,75
    -298,70 (-1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,21
    -1,08 (-0,28%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.474,02
    -12,65 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    27.931,47
    -231,36 (-0,82%)
     
  • NASDAQ

    11.627,25
    +11,00 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5507
    +0,0015 (+0,03%)
     

Avião enfrenta força do furacão Ian de perto; assista ao vídeo!

Avião enfrenta força do furacão Ian de perto; assista ao vídeo!
Avião enfrenta força do furacão Ian de perto; assista ao vídeo!

O furacão Ian chegou na Flórida nesta quarta-feira (28) e pode causar prejuízos bilionários. Na contramão dos moradores que deixaram as suas casas, uma equipe de especialistas da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) subiu em duas aeronaves Lockheed WP-3D Orion para observar a tormenta de perto.

Um vídeo gravado pelo engenheiro Nick Underwood mostra como o avião enfrentou uma forte turbulência quando passou perto do Ian (com destaque para um forte solavanco registrado em 2:06):

Na postagem que acompanha o vídeo, Nick diz que o voo foi o mais difícil da sua carreira até aqui. “Nunca vi os beliches saírem assim. Havia café em todos os lugares”.

A NOAA também divulgou imagens de satélite que mostram raios generalizados em atividade no furacão:

Veja também:

Missão de reconhecimento

A equipe voou até o olho do Ian com uma estação meteorológica adaptada para funcionar em altitudes elevadas para reunir dados e ajudar os meteorologistas e pesquisadores a fazer previsões mais precisas no futuro. Em missões como essa, os cientistas também lançam uma espécie de sonda equipada com pára-quedas enquanto voam pela tempestade.

Esses instrumentos, segundo um relatório oficial da NOAA, transmitem medições de diversos parâmetros, como pressão, umidade, temperatura, direção e velocidade do vento enquanto caem em direção ao mar, “fornecendo uma visão detalhada da estrutura e da intensidade da tempestade”.

“O objetivo dessas missões é localizar o centro da tempestade e medir a pressão central e os ventos de superfície ao redor do olho (do furacão)”, diz o relatório.

Imagem principal: NOAA/Reprodução

Via: Digitaltrends

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!