Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    55.517,43
    -5.136,16 (-8,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Avast tem alta na demanda impulsionada por isolamento social

Paul Sandle
·1 minuto de leitura
Avast

Por Paul Sandle

LONDRES (Reuters) - A companhia de cibersegurança Avast afirmou que a demanda por seus produtos disparou no ano passado, impulsionada pelos impactos de medidas de isolamento social.

A companhia divulgou receita de 892,9 milhões de dólares para 2020, alta de 7,1%. O lucro operacional subiu 2,6%, para 495,5 milhões.

O presidente-executivo da Avast, Ondrej Vlcek, afirmou que a demanda por software de segurança e privacidade disparou no segundo trimestre do ano passado.

"Não esperávamos que o salto na demanda que aconteceu no segundo trimestre fosse durar muito tempo", disse o executivo. "Durou apenas um trimestre e então voltou ao normal, mas nos ajudou a adquirir novos clientes."

Ele afirmou que a Avast adicionou quase 1 milhão de novos clientes pagantes no ano passado, um aumento de 7,9%, para 13,6 milhões.

A empresa espera obter crescimento orgânico de receita de entre 6% e 8% em 2021.