Mercado fechará em 5 h 28 min
  • BOVESPA

    106.333,57
    -2.117,63 (-1,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.996,95
    -445,26 (-0,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,23
    -0,92 (-1,12%)
     
  • OURO

    1.656,80
    -13,20 (-0,79%)
     
  • BTC-USD

    18.985,94
    -208,98 (-1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    433,61
    -12,37 (-2,77%)
     
  • S&P500

    3.626,29
    -92,75 (-2,49%)
     
  • DOW JONES

    29.117,44
    -566,30 (-1,91%)
     
  • FTSE

    6.834,81
    -170,58 (-2,43%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.197,00
    -358,75 (-3,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2704
    +0,0378 (+0,72%)
     

Auxílio emergencial negado? Contestação vai até sábado (24)

·1 min de leitura
(Foto: Agência Brasil)
(Foto: Agência Brasil)
  • Mensalmente os beneficiários passam por análise

  • As parcelas suspensas serão pagas retroativamente

  • Pessoas que já contestaram não poderão contestar novamente

As pessoas que tiveram o auxílio emergencial negado ou interrompido poderão contestar a decisão até o próximo sábado (24). Todos os meses os beneficiários passam por uma análise para mostrar se ainda atendem aos requisitos previstos na lei.

Leia também:

Se provado que o beneficiário tem direito ao auxílio, as parcelas suspensas são pagas retroativamente. O erro pode acontecer quando o cadastro fica desatualizado ou com informações incorretas.

Para contestar, basta acessar o site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/ e preencher todos os campos. Se o pagamento for retomado, a situação da parcela muda de “cancelada” para “liberada”.

De acordo com o governo, o bloqueio acontece de forma preventiva. Pessoas inelegíveis e que já contestaram antes não poderão contestar novamente.