Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.033,34
    -1.749,33 (-7,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Auxílio Emergencial ainda será pago em 2022; veja casos especiais

·2 min de leitura
  • Veto de Bolsonaro impediu que famílias que tinham direito de receber o auxílio

  • Pagamentos são destinados a pais solteiros

  • Calendário será divulgado em breve

Apesar de encerrado em outubro, o pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial ainda está acontecendo para casos especiais. Foi o caso do pagamento retroativo dado em dezembro àqueles que tiveram o pagamento cancelado erroneamente.

É também o caso de mais outras duas parcelas que devem ser pagas neste ano, apesar de não terem datas definidas. O pagamento deve ser dado a pais solteiros que não foram incluídos na cota extra do auxílio.

Em 2020 o presidente Jair Bolsonaro optou por excluir os homens como chefe de famílias aptos a receber o pagamento. Por conta disso, apenas as mães solo receberam o valor dobrado de R$ 1.200.

Leia também:

Em discordância da decisão de Bolsonaro, o Congresso Nacional revisou o veto. Por conta disso, no dia 24 de dezembro o executivo publicou a Medida Provisória 1.084, destinando R$ 4,1 bilhões para o pagamento atrasado do auxílio.

Por fim, na sexta-feira, 31 de dezembro, foi publicada a Portaria 731/2021, que inicia os processo de identificação dos prejudicados pelo veto do presidente. De acordo com o governo, a divulgação do calendário será feita em breve, eos pagamentos irão acontecer ainda no início deste ano.

Tenho direito a receber?

Para ter direito às novas parcelas, é preciso ser homem monoparental e estar de acordo com as regras de recebimento do Auxílio Emergencial, como estar desempregado e ter renda per capta familiar de até meio salário mínimo do ano passado (R$ 550).

Ou então, pode-se também classificar se toda a família dividir entre si três salários mínimos (R$ 3.300).

Para conferir se sua situação está apta ao recebimento, é possível acessar o aplicativo do Auxílio Emergencial e entrar com CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos