Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,55
    +0,10 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.718,20
    -2,60 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    20.000,18
    -289,30 (-1,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,08
    -8,04 (-1,74%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.851,62
    -160,53 (-0,89%)
     
  • NIKKEI

    27.125,20
    -186,10 (-0,68%)
     
  • NASDAQ

    11.526,50
    -15,25 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0977
    -0,0158 (-0,31%)
     

Auxílio Brasil: governo não consegue antecipar a parcela de setembro

Os pagamentos serão realizados de acordo com o calendário original (Getty Image)
Os pagamentos serão realizados de acordo com o calendário original (Getty Image)
  • Governo federal não vai antecipar as parcelas do Auxílio Brasil

  • Inconsistências nos dados das contrapartidas atrapalharam os planos da pasta

  • O decreto foi publicado em uma instrução normativa no "Diário Oficial da União".

Ao contrário de outros meses, o governo federal não vai antecipar as parcelas do Auxílio Brasil no mês de setembro. Por causa de inconsistências nos dados das contrapartidas exigidas pelo benefício, como frequência escolar e vacinação, não foi possível seguir a tendência de agosto.

Dessa forma, os pagamentos serão realizados de acordo com o calendário original. O decreto foi publicado em uma instrução normativa no "Diário Oficial da União".

A pasta tinha intenção de iniciar os depósitos nesta sexta-feira (9) e continuasse a serem realizadoos durante dez dias úteis.

Depois de Jair Bolsonaro adicionar R$ 200 aos R$ 400, durante o ano eleitoral, os beneficiários receberão R$ 600 até o mês de dezembro. A proposta de orçamento para o ano que vem não contempla essa elevação.

Um outro problema enfrentado durante este mês é que a Caixa Econômica Federal, responsável pelos repasses, está com dificuldades relacionadas aos dados para pagamento digital, além de zeragem da fila de espera.

Confira o calendário de pagamentos de setembro

  • NIS de dígito final 1 – 19 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 2 – 20 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 3 – 21 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 4 – 22 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 5 – 23 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 6 – 26 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 7 – 27 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 8 – 28 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 9 – 29 de setembro de 2022

  • NIS de dígito final 0 – 30 de setembro de 2022