Mercado abrirá em 8 h 12 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,51
    +0,24 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.867,70
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    45.534,30
    +2.126,59 (+4,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.263,94
    +66,02 (+5,51%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.545,20
    +351,11 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    28.403,71
    +578,88 (+2,08%)
     
  • NASDAQ

    13.347,00
    +43,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4153
    +0,0054 (+0,08%)
     

Auxílio: Caixa paga 1ª parcela a 2,49 milhões nascidos em maio e outros trabalhadores com cadastro recém aprovado

Extra
·3 minuto de leitura

A Caixa paga nesta quinta-feira (dia 15) a primeira parcela do auxílio emergencial 2021 a beneficiários nascidos em maio que receberão os recursos nas contas digitais. Serão contempladas 2,49 milhões de pessoas em um desembolso de R$ 516,62 milhões. Os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos, compras na internet e pelas maquininhas em mais de um milhão de estabelecimentos comerciais. Os saques em dinheiro e transferências bancárias para este grupo só serão permitidos no dia 14 de maio.

Ainda nesta quinta-feira (dia 15), a Caixa começa a pagar mais de 236 mil trabalhadores que tiveram os dados reanalisados e foram incluídos na lista de aprovados ao auxílio após o início do pagamento das parcelas. Recebem primeiro os trabalhadores informais e desempregados nascidos em janeiro, fevereiro, março, abril e maio. Depois eles serão incluídos no calendário regular de pagamentos, junto os outros beneficiários.

No próximo domingo (dia 18), a Caixa deposita o auxílio emergencial aos trabalhadores nascidos em junho. O saque e transferências bancárias deste grupo só serão autorizados em 20 de maio.

Nesta quinta-feira, recebem os trabalhadores que estão no Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em maio. Para os trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos começam na sexta-feira (dia 16).

O pagamento do benefício é feito em quatro parcelas, com valores que podem variar de R$ 150 a R$ 375 de acordo com o perfil do beneficiário.

O calendário de repasses da primeira parcela será finalizado no dia 30. O modelo de escalonamento das transferências, segundo o Ministério da Cidadania, tem o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa e nas lotéricas. O cronograma para saques tem início em 4 de maio para nascidos em janeiro e vai até 4 de junho para quem faz aniversário em dezembro.

É possível saber sobre o valor do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, disponível para sistemas Android e iOS, pelo site da Caixa ou pelo site do Dataprev.

Fique por dentro:

O direito aos pagamentos será reavaliado mensalmente, segundo o governo. Ou seja: quem receber a primeira parcela não necessariamente receberá nos meses seguintes. Caso consiga um emprego, por exemplo, será excluído da lista de beneficiários.

O Auxílio Emergencial 2021 é limitado a uma pessoa por família e é concedido automaticamente ao trabalhador que estava recebendo, em dezembro de 2020, e desde que cumpra as novas regras de elegibilidade.

NIS final 0 - 30/04 | Sexta-feira

Atendimento ao cidadão

A central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h, e está pronta para atender os beneficiários do Auxílio Emergencial. Além disso, o banco disponibiliza, ainda, o site auxilio.caixa.gov.br.

Pelas regras estabelecidas pela Medida Provisória 1.039/2021, o Auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo.

É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso. O beneficiário recebe o maior valor, seja a parcela paga no programa, seja a do Auxílio Emergencial.

O valor médio do benefício será de R$ 250, variando de R$ 150 a R$ 375, a depender do perfil do beneficiário e da composição de cada família.