Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.041,13
    +1.115,53 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,26
    -0,96 (-1,18%)
     
  • OURO

    1.812,60
    -2,60 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    17.023,22
    +90,48 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.981,50
    -81,25 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Auxílio Brasil | Por que a Caixa suspendeu empréstimo consignado e quando volta?

Na última sexta-feira (4), a Caixa Econômica Federal suspendeu de maneira temporária a oferta do empréstimo consignado do Auxílio Brasil. Segundo o banco, a suspensão se deve a um "processamento da folha de pagamento do Auxilio Brasil", que envolve Dataprev, Caixa e Ministério da Cidadania. O empréstimo voltará a ser disponibilizado no dia 14 de novembro, a partir das 7h.

Não é a primeira vez que a Caixa suspende o serviço de crédito pessoal, como aconteceu entre os dias 21 e 24 de outubro — quando a instituição financeira alegou estar realizando uma "manutenção programada nos ambientes tecnológicos" na Caixa e na Dataprev.

No dia 24, quando a modalidade deveria ter sido retomada, a Caixa pediu um prazo maior para liberar o consignado, passando de dois para cinco dias. Além disso, o banco seguiu uma sugestão do Tribunal de Contas da União (TCU) e congelou a liberação do empréstimo por 24 horas — prazo dado ao banco para entregar documentos e devidas explicações para o processo de investigação sobre o empréstimo consignado do Auxílio Brasil, aberto pelo TCU.

O processo foi aberto para investigar uma suposta relação do empréstimo consignado com o período eleitoral (Imagem: Reprodução/Júlio Dutra/ Min. Cidadania)
O processo foi aberto para investigar uma suposta relação do empréstimo consignado com o período eleitoral (Imagem: Reprodução/Júlio Dutra/ Min. Cidadania)

Processo do TCU não encontrou irregularidades

Nesta sexta-feira (4), Aroldo Cedraz, ministro do TCU, negou a solicitação do Ministério Público de Contas que pedia a suspensão de novos empréstimos consignados para os beneficiários do Auxílio Brasil pela Caixa. Após a instituição financeira prestar os devidos esclarecimentos, Cerraz concluiu que não houve irregularidades na concessão de crédito, determinando que o processo fosse arquivado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: