Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,29
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.867,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    44.310,13
    -1.369,73 (-3,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,49 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.316,75
    +13,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4109
    +0,0069 (+0,11%)
     

Autoridades do Panamá se vacinam com AstraZeneca para transmitir confiança à população

Juan José Rodríguez
·2 minuto de leitura
Vacinação com a AstraZeneca no estádio Rommel Fernández, na capital panamenha

"Nao tenho medo da vacina", afirma o panamenho Miguel Saldaño, 38, após receber, como voluntário, a primeira dose da vacina AstraZeneca contra a Covid-19, imunizante que está sob observação mundial devido a casos de coágulo raros em alguns pacientes.

Saldaño compareceu nesta quinta-feira ao estádio Rommel Fernández, na Cidade do Panamá, onde foram instalados postos de vacinação. Podem se vacinar no país de forma voluntária com a AstraZeneca homens com mais de 30 anos e mulheres com mais de 50.

O primeiro a receber uma dose da AstraZeneca no Panamá foi o vice-presidente, José Gabriel Carrizo, seguido de vários ministros, numa tentativa do governo de transmitir confiança à população em relação à vacina da empresa anglo-sueca. "Estamos nos vacinando com a primeira dose, garantindo ao povo panamenho que este governo está trazendo vacinas seguras e eficazes", manifestou Carrizo.

- 'Se Merkel se vacinou...' -

Com mais de 361 mil casos acumulados e 6,2 mil mortos, o Panamá é o país centro-americano com mais infectados pela Covid. Após quarentenas rígidas, o governo conseguiu, nos últimos dois meses, reduzir consideravelmente os números da doença.

O país recebeu o primeiro lote, de 36 mil doses, da AstraZeneca por meio do mecanismo Covax. Desde janeiro, foram aplicadas mais de 575 mil doses da vacina Pfizer em médicos, policiais, gestantes e idosos, principalmente, na região metropolitana da capital. Para os voluntários da AstraZeneca, no entanto, a vacinação é praticamente imediata.

Para Rolando Domingo, 56, está claro: se a chanceler alemã, Angela Merkel, vacinou-se com a Astrazeneca, o imunizante tem que ser seguro, disse à AFP.

- Doses encomendadas -

Até o momento, o Panamá, de 4,2 milhões de habitantes, encomendou 9,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid: 7 milhões da Pfizer/BioNtech; 1,1 milhão da AstraZeneca e 1,1 milhão de diferentes laboratórios, por meio do Covax.

"No Panamá, é 2 mil vezes mais provável uma pessoa morrer de coronavírus do que por ter sido vacinada com a AstraZeneca", apontou recentemente o assessor científico do governo e porta-voz da equipe de vacinação, Eduardo Ortega-Barría.

jjr/mac/lda/lb