Mercado abrirá em 1 h 58 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,24
    -0,72 (-0,87%)
     
  • OURO

    1.778,90
    +8,40 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    64.021,71
    +1.882,75 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,46
    +21,10 (+1,44%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.210,74
    -6,79 (-0,09%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.403,50
    +5,00 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5114
    +0,0152 (+0,23%)
     

Autoridades do Fed consolidam expectativas de redução de estímulo em novembro

·1 minuto de leitura
Sede do Fed em Washington

Por Lindsay Dunsmuir e Ann Saphir

(Reuters) - Autoridades do Federal Reserve afirmaram nesta terça-feira que o banco central está mantendo o ritmo no que se refere ao movimento planejado para reduzir seu programa de compra de títulos, consolidando expectativas de que o Fed começará a retirar seu estímulo da época da crise já no próximo mês.

"Eu acredito que o 'progresso substancial adicional' foi mais do que atingido em relação a nosso mandato de estabilidade de preços e também foi atendido em relação a nosso mandato de emprego", disse o vice-presidente do Fed, Richard Clarida, em declarações preparadas para reunião virtual do Instituto Internacional de Finanças.

Ele repetiu que o Fed, em sua última reunião, concordou que a redução de estímulos "pode ser em breve justificada" e que deve ser concluída em meados do próximo ano.

A avaliação de Clarida provavelmente ecoa a visão de seu chefe, o chair do Fed Jerome Powell, que já afirmou que só precisaria ver um relatório de emprego "decente" em setembro para começar a reduzir as compras de títulos em novembro.

Também nesta terça-feira, o presidente do Fed de Atlanta, Rafael Bostic, disse que o relatório do mês passado apresentou progresso suficiente e endossou o mês de novembro para o início da redução dos estímulos.

"Eu ficaria confortável em começar em novembro", disse ele em entrevista ao Financial Times. "Acho que o progresso foi feito, e quanto antes começarmos a agir em relação a isso, melhor."

Esse relatório de emprego, divulgado pelo Departamento do Trabalho na sexta-feira passada, mostrou a criação de 194 mil vagas de trabalho em setembro, bem abaixo das expectativas de analistas, mas revisões para cima nos meses anteriores significam que a economia retomou metade do déficit de empregos mostrado em dezembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos