Mercado abrirá em 2 h 11 min

Autoridades fazem mega operação contra 11 empresas de criptomoedas

Trader de criptomoedas preocupado ao olhar para tela de corretoras
Trader de criptomoedas preocupado ao olhar para tela de corretoras

Autoridades fecharam o cerco contra várias empresas de criptomoedas ao realizarem uma grande operação nos Estados Unidos contra 9 corretoras suspeitas de fraude financeira, atuando como pirâmides, e uma plataforma de DeFi e outra de metaverso.

A ação ocorreu na última terça-feira (27), na Califórnia, liderada pelo Departamento de Proteção Financeira e Inovação (DFPI).

Dessa forma, as 11 empresas devem suspender suas captações de investidores imediatamente, sob pena de incorrerem em ainda mais problemas.

Autoridades realizaram operação contra 11 empresas de criptomoedas, 9 são corretoras

As 11 empresas suspeitas de cometerem crimes teriam atuado com a venda de títulos nos Estados Unidos sem a aprovação dos órgãos reguladores locais.

Além disso, 10 delas fizeram declarações falsas e omitiram materiais dos investidores, o que levantou suspeitas das autoridades dos EUA.

Sobre às nove corretoras suspeitas, elas captaram recursos com seus clientes para negociar criptomoedas em nome deles, prática nada comum no mercado.

Já outra empresa solicitou recursos dos clientes para construir um software de metaverso, mas levantou suspeitas pela prática. A última alegava operar uma plataforma de DeFi, e também foi enquadrada pelas autoridades da Califórnia.

Como as empresas tinham um sistema de marketing multinível, com fortes suspeitas de utilizarem os recursos captados para prometer lucros, tudo indica que elas atuavam com esquema de pirâmide.

Ao emitir ordens de desistência e abstenção, a comissária da DFPI, Clothilde Hewlett destacou que protege os investidores e ajuda o mercado de criptomoedas local a crescer com responsabilidade.

“A DFPI continuará a proteger os consumidores e investidores da Califórnia contra golpes e fraudes de criptomoedas. Essas ações não apenas protegem os consumidores, mas também garantem que a Califórnia continue sendo o principal local global para empresas responsáveis ​​de criptoativos começarem e crescerem.”

Quem são as empresas alvos da operação?

Ao divulgar os detalhes da operação contra as falsas corretoras de criptomoedas, DeFi e metaverso, as autoridades divulgaram os nomes das empresas, o que pode ajudar que investidores se protejam.

Sobre as corretoras, as nove empresas alvo são Cryptos OTC Trading Platform Limited (COTP), Elevate Pass LLC, GreenCorp Investment LLC, Pegasus, Remabit, Sity Trade, Sytrex Trade, Vexam Limited, World Over the Counter Limited (World OTC).

Já a Metafiyielders Pty Ltd, que se apresentava como Metafi Yielders para investidores, era um suposto projeto de DeFi.

Por fim, a Polinur ME Limited era uma companhia que estaria supostamente criando uma plataforma de metaverso, mas tudo indica que seja uma fraude.

Desde maio de 2022, a Califórnia tem buscado criar um setor de inovação responsável, sendo a DFPI responsável por fiscalizar, entre outros setores, o de criptomoedas.

Vale lembrar que em todo o mundo, promessas de ganhos rápidos e fáceis são prováveis fraudes financeiras.

Fonte: Livecoins