Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.729,55
    +92,61 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Autor de chacina em creche de SC tinha 'plena capacidade', conclui perícia

·1 min de leitura

RIO - O jovem Fabiano Kipper Mai, autor da chacina em uma creche no município catarinense de Saudades em maio, tinha plena capacidade de discernimento sobre o crime na ocasião, concluiu a perícia médica anexada ao processo judicial nesta terça-feira.

O laudo apontou que o jovem sofre de transtorno mental, mas não comprometeu sua autonomia e rotina diária à época do ocorrido, de acordo com a análise do Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP-SC). O órgão constatou ainda que o acusado sofre atualmente de distúrbio psiquiátrico, embora apresentasse estado mental, emocional e de comportamento congruentes com capacidades cognitivas quando cometeu o crime.

A Justiça vai decidir se Fabiano será julgado pelo Tribunal do Júri, como requer o Ministério Público (MP/SC). A Promototia ainda vai analisar as conclusões do laudo pericial.

Ataque

Fabiano Kipper Mai invadiu a creche na manhã do dia 4 de maio deste ano. Armado com uma faca inspirada em espada ninja, ele golpeou duas professora e três bebês. Todos morreram.

Na descrição de uma professora que conseguiu escapar, Kipper Mai tinha um "tinha um olhar de ódio". Ela foi à rua pedir socorro e quando voltou encontrou colegas de trabalho e crianças mortas.

Após os crimes, Kipper Mai tentou se matar. Ele ficou internado em estado grave em um hospital de Chapecó, passou por cirurgias e sobreviveu. Ele está preso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos