Automóvel novo fica mais caro em outubro, aponta IBGE

Embora o preço do automóvel novo tenha aumentado 0,32% em outubro, o item ainda lidera a lista de principais impactos negativos no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no ano. A queda acumulada de janeiro a outubro foi de 6,15%, o equivalente a -0,22 ponto porcentual na inflação do período (de 4,38%).

Os automóveis usados reduziram o ritmo de queda em outubro (passaram de -1,62% em setembro para -0,17%), mas tiveram o segundo maior impacto negativo na inflação acumulado no ano. De janeiro a outubro, ficaram 10,24% mais baratos, o mesmo que -0,18 ponto porcentual no IPCA do período.

"O automóvel novo principal foi a principal queda no ano por causa da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Mas a (magnitude de) queda no automóvel usado maior ainda, porque as pessoas compram mais o automóvel novo, então isso desvaloriza o preço dos usados", explicou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

Em seguida, figuram na lista de principais quedas no ano a gasolina

(-0,07 pp), TV, som e informática (-0,06 pp), etanol (-0,06 pp), carnes (-0,04 pp), excursão (-0,03 pp), açúcar cristal (-0,03 pp), telefone fixo (-0,02 pp), motocicletas (-0,02 pp) e passagem aérea (-0,02 pp).

Carregando...