Mercado fechará em 3 mins
  • BOVESPA

    126.235,99
    +1.623,96 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.287,98
    +377,45 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,24
    +0,59 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.807,40
    +7,60 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    40.379,77
    +2.324,38 (+6,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    942,96
    +13,03 (+1,40%)
     
  • S&P500

    4.402,18
    +0,72 (+0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.940,03
    -118,49 (-0,34%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.023,50
    +75,75 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0561
    -0,0523 (-0,86%)
     

Autoatendimento de SAC não é satisfatório para 70% dos consumidores

·2 minuto de leitura

Você já deve ter se deparado com um sistema de autoatendimento ao consumidor. Se ficou insatisfeito com a experiência, saiba que não está sozinho: uma pesquisa da NeoAssist, em parceria com a E-commerce Brasil, aponta que 70,2% dos 200 brasileiros entrevistados em todo o país não gostaram de canais de atendimento como FAQ e chatbot.

Anna Moreira Bianchi, CEO da NeoAssist, explica que o objetivo do estudo foi entender se esse tipo de solução cumpre a função de solucionar dúvidas de forma ágil e descomplicada. “É uma tecnologia nova, que ainda está em desenvolvimento, e há melhorias que podem e devem ser feitas”, diz.

Os canais de atendimento mais utilizados pelos consumidores são o WhatsApp (33,3%), o chat online (29,7%) e o telefone (22,5%). Dos participantes entrevistados, 93,7% já tiveram alguma experiência de autoatendimento.

Imagem: Reprodução/Elements/Besjunior
Imagem: Reprodução/Elements/Besjunior

Entre eles, 59,5% não tiveram seus problemas solucionados com os serviços. Além disso, 35,1% indicam que o autoatendimento foi regular, 20,7% consideram a experiência ruim e, para 14,4%, ela foi muito ruim. Apenas 18% consideram o sistema bom. Embora 37% afirmem ter total confiança no autoatendimento, 50% confiam pouco nele e preferem confirmar a informação em outro canal. Já 12% dos entrevistados afirmam que não confiam de jeito nenhum.

Anna destaca que um SAC inteligente eficiente deve ser capaz de personalizar o atendimento para o consumidor. “É isso que as marcas e as empresas precisam ter em mente”, afirma.

Os maiores desafios dos canais de autoatendimento são o fornecimento de respostas alinhadas à dúvida apresentada e a correta compreensão das dúvidas. Para 30% dos entrevistados, o desafio é a falta de interação com outras formas de atendimento. Por outro lado, 20% apontam que o obstáculo é a limitação de integração com outros sistemas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos