Mercado abrirá em 2 h 56 min
  • BOVESPA

    109.786,30
    +2.407,38 (+2,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.736,48
    +469,28 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,31
    +0,40 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.807,50
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    19.075,03
    +221,05 (+1,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,15
    +8,40 (+2,27%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.448,94
    +16,77 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.669,75
    +81,55 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    26.296,86
    +131,27 (+0,50%)
     
  • NASDAQ

    12.105,00
    +29,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4054
    +0,0085 (+0,13%)
     

Autoridades australianas pedem que hóspedes façam teste de HIV por erro em hotel de quarentena

·2 minuto de leitura
Close-up Of Person Hands Holding Glucometer At Desk
Close-up Of Person Hands Holding Glucometer At Desk

Um caso controverso tem chamado a atenção na Austrália. Isso porque mais de 200 pessoas que ficaram hospedadas em um hotel de quarentena no país deverão realizar testes para doenças transmissíveis pelo sangue, incluindo HIV. O pedido foi realizado pelas autoridades locais do estado de Victória. As informações são da CNN.

De acordo com a emissora, o governo admitiu que diferentes pessoas utilizaram os mesmos dispositivos de teste de sangue durante o período de isolamento, que é obrigatório ao chegar ao país como medida para frear a pandemia do novo coronavírus.

Leia também

O curioso é que essa não é o primeiro problema protagonizado pelas autoridades australianas. No mesmo estado, já houve violações em hotéis de quarentena que acabaram provando um surto em Melbourne, contribuindo para que a segunda maior cidade do país endurecesse as medidas de flexibilização.

Esse é o mais recente de uma série de problemas relacionados ao combate à Covid-19 que atingiram o país e o estado de Victoria em particular.

Nesta segunda-feira (19), a agência de saúde do estado, afirmou que entrará em contato com 243 pessoas que fizeram um teste de glicose no sangue antes de 20 de agosto no hotel, pois havia risco de contaminação cruzada e vírus transmitidos pelo sangue, incluindo HIV.

"O risco clínico de infecção é baixo. No entanto, para garantia, o acesso a testes confidenciais será providenciado", disse a Safer Care Victoria em um comunicado, de acordo com a CNN.

De acordo com a CNN, o aparelho do teste de glicose é designado para o uso individual, mas foram usados por vários residentes.

As agulhas podem ser trocadas em cada utilização, porém quantidades mínimas de sangue podem ficar retidas e, exatamente por isso, não é recomendado o uso por diferentes pacientes.

A Safer Care ressalta que não há risco de que os pacientes tenham contraído o novo coronavírus, já que ele não é transmitido pelo sangue. Há, contudo, um risco “clínico baixo” de propagação de doecas como hepatites B e C, além do HIV.

O estado de Victoria é o epicentro do novo coronavírus na Austrália. Por lá, foram registrados mais de 20 mil casos confirmados e mais de 800 mortes por Covid-19. O país tem ao todo, de acordo com dados da universidade Johns Hopkins, 905 mortes e 27.400 casos confirmados.